Fonte: OpenWeather

    Último Adeus


    Políticos e autoridades se despedem de Arlindo Junior

    O corpo do levantador de toadas e ex-parlamentar será velado ao longo da tarde e noite de hoje e vai ser conduzido para a município de Parintins, na manhã desta terça-feira (31), onde será velado, às 7h30, no curral Zeca Xibelão

     Manaus - Dezenas de políticos e autoridades estiveram presentes no velório do levantador de toadas,  Arlindo Pedro da Silva Júnior, que iniciou hoje (30), no Centro de Convenções Vasco Vasques, bairro Chapada, zona Centro-Sul de Manaus. Além de ser cantor, Arlindo Junior exerceu mandatos consecutivos como vereador da Câmara Municipal de Manaus (CMM) de 2009 a 2016 e em 2017 atuou como subsecretario de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

    O corpo do ex-parlamentar será velado ao longo da tarde e noite de hoje e vai ser conduzido para a município de Parintins, na manhã desta terça-feira (31), onde será velado, a partir das 7h30, no Curral Zeca Xibelão. O translado possibilitará aos cidadãos parintinenses, dar o  último adeus ao artista, conhecido por todos como “Pop da Selva”. O corpo do cantor retorna para o sepultamento às 10h, no cemitério São João Batista, em Manaus.  

    A vereadora Mirtes Salles relembrou  o quanto Arlindo lutava pela cultura popular do Amazonas
    A vereadora Mirtes Salles relembrou o quanto Arlindo lutava pela cultura popular do Amazonas | Foto: Mirtes Salles - Velório Arlindo Júnior - Foto Leonardo Mota

    Dentre todas as homenagens prestadas por fãs, amigos e admiradores de Arlindo Junior, a figura integra, forte e alegre foram qualidades destacadas entre os discursos. O senador Omar Aziz (PSD) relembrou a inovação de Arlindo, como um dos fatores que acarretaram no sucesso e evolução da cultura no Boi Manaus e no festival folclórico de Parintins. “Ele deu um novo formato à dança bumbá. Na década de 1990, fiz um convite a ele e o grupo ‘Canto da Mata’, para criarmos o primeiro Boi Manaus. Ele explorou as coreografias e a dança como ninguém tinha visto. Ele deixa um legado imensurável para a cultura local”, destacou Aziz. 

    Já o senador Eduardo Braga (MDB) relembrou uma das últimas conversas com Arlindo, amigo pessoal e também subsecretário durante seu mandato anterior como governador do Estado. “Nós perdemos um grande artista, talentoso e apaixonado. O Amazonas também perde um grande homem público, pois Arlindo um foi vereador que atuou a favor das causas sociais e culturais. Pude ter o privilégio de tê-lo como amigo, e por muitos anos, também como subsecretário de cultura. Conversei com ele há uns meses atrás, sobre o tratamento contra o câncer, ele estava confiante na cura. Arlindo foi um guerreiro, um homem alegre e cheio de esperança. Ele era apaixonado pelo Caprichoso e muito respeitado no Garantido, tenho certeza que ele será eterno em nossas memórias”, contou o senador emocionado.

    O presidente do Tjam, o desembargador Yedo Simões, relembra que o levantador de toadas alegrou muitas gerações
    O presidente do Tjam, o desembargador Yedo Simões, relembra que o levantador de toadas alegrou muitas gerações | Foto: Leonardo Mota

    Já o desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas (Tjam),o desembargador Yedo Simões acredita que a passagem de Arlindo aconteceu de forma precoce, mas que agora o artista deve estar em paz e alegria. “Todos estamos tristes com esta perda, pois Arlindo cantou, encantou e alegrou muitas gerações. Eu acredito na vida eterna e esta ‘morte’, trata-se de uma passagem. Ele seguirá cantando suas músicas, junto a outros amigos queridos que já se foram”, afirma Simões.

    Mais homenagens

    O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC) expressou suas condolências aos familiares, amigos e fãs de Arlindo Júnior no momento de dor e luto. “Com mais de 30 anos dedicados ao boi-bumbá, Arlindo Júnior foi um dos principais artistas da cultura amazonense. O cantor se despediu do Bumbódromo, em sua última apresentação no Festival Folclórico de Parintins deste ano, emocionando com todos presentes. Um expoente da cultura amazonense como ele, jamais será esquecido”, pronunciou Lima. 

    O senador Omar Aziz disse que terá Arlindo, em sua memória, como alguém que de figura íntegra, forte e inovadora
    O senador Omar Aziz disse que terá Arlindo, em sua memória, como alguém que de figura íntegra, forte e inovadora | Foto: Leonardo Mota

    O prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB) também declarou pesar sobre o falecimento do artista. “Eu e minha esposa Elisabeth Valeiko Ribeiro lamentamos a perda desse grande expoente da cultura do Amazonas. Figura talentosa e carismática, que levou alegria a multidões. Na política, foi atuante no parlamento pelos interesses do povo de Manaus. Nos solidarizamos com familiares e amigos neste momento de profunda dor”, disse o prefeito.

    O prefeito Arthur Neto destacou que atuação de Arlindo, como parlamentar, serviu aos interesses da população de Manaus
    O prefeito Arthur Neto destacou que atuação de Arlindo, como parlamentar, serviu aos interesses da população de Manaus | Foto: Mario Oliveira

    A vereadora Mirtes Salles (PR) também lembrou as caraterísticas de Arlindo, durante a carreira política, quando foi presidente da Comissão de Cultura Municipal e, ressalta que o Amazonas perdeu um defensor ferrenho da cultura local. “Pude ter a oportunidade trabalhar ao lado dele, durante quatro anos e sempre lembro dele como um pacificador. Durante aquela legislatura, enfrentamos crises e discutíamos fervorosamente, mas ele sempre dizia a todos: ‘Calma, vamos com calma’. Quando Arlindo foi presidente da Comissão de cultura, nós observávamos alguém que verdadeiramente lutava pela causa. Ele discursava com afinco sobre artistas, cantores e festivais. Hoje, o Amazonas perde um grande defensor da arte local”, relembrou Mirtes. 

    O velório seguirá pela tarde e noite desta segunda-feira (30)
    O velório seguirá pela tarde e noite desta segunda-feira (30) | Foto: Leonardo Mota

    Um dos primeiros a chegar no local, foi o vereador Gedeão Amorim (MDB), que fez menção a jornada do ex-vereador, com conduta ilibada e na sabedoria exercida durante as duas legislaturas na CMM. “Arlindo se envolveu na política em favor da cultura e eu penso que nessa dimensão, ele deixou uma marca sábia. Quem lida com artes como ele, imanta admiração, mas no campo legislador, ele se expôs e ocupou espaço sem se desgastar. Ao contrário, saiu com uma imagem digna”, concluiu Amorim