Fonte: OpenWeather

    Notas de Contexto


    Fusão de legendas volta à pauta de conversas mirando eleições de 2022

    De acordo com a nova matemática, terão êxito os partidos que distribuírem votos, no mínimo, em um terço dos estados

    Por isso ganham força as conversas que também poderão ensejar migrações e fusões envolvendo diversas legendas | Foto: Divulgação

    Com o fim das coligações, voltam as conversas em Brasília entre líderes políticos sobre fusões de legendas visando às eleições de 2022 quando os partidos precisarão de pelo menos 2% dos votos válidos para eleger uma bancada à Câmara dos Deputados.

    De acordo com a nova matemática, terão êxito os partidos que distribuírem votos, no mínimo, em um terço dos estados, com o piso de 1% da contagem válida.

    Por isso ganham força as conversas que também poderão ensejar migrações e fusões envolvendo diversas legendas, dentre as quais PCdoB, PSB, Rede Sustentabilidade, Cidadania e o PDT.

    Centro-esquerda

    O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), é um dos mais empenhados no processo de fusão entre a legenda comunista e o PSB.

    Provável candidato à reeleição em 2022, o governador aposta na criação de um partido de centro-esquerda para superar seus adversários no Maranhão e para oferecer uma nova opção de esquerda à população brasileira nas próximas eleições presidenciais.

    Alessandra furiosa

    Furiosa na tribuna da Assembleia Legislativa, a deputada Alessandra Campêlo (MDB) desancou ontem a bancada de oposição, acusando-a de tentar distorcer o processo de impeachment em curso na Casa e procurar blindar, a ferro e fogo, o ex-governador Amazonino Mendes (Podemos) na CPI da Saúde.

    “Não vou admitir gracinhas aqui”, disse a parlamentar, que preside a Comissão Especial da Aleam que trata do impeachment.

    Alessandra chamou a atenção para a atitude do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, que mandou a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro refazer a Comissão Especial formada para examinar o impeachment do governador Wilson Witzel (PSC).

    “Isso serve de alerta para nós e, assim, não vou permitir gracinhas aqui na Aleam”, avisou a deputada.

    “Sabor de mel”

    Para o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), a alta médica do hospital Sírio Libanês, de São Paulo, “possui uma sabor de mel” por representar mais que uma vitória sobre a Covid-19.

    De volta a Manaus ao lado de sua esposa, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, Arthur escreveu em suas redes sociais emocionada mensagem a propósito da luta de quase um mês contra o coronavírus na capital paulista.

    “Digo, de coração, a todos: evitem esse mal. Protejam suas vidas e as vidas das outras pessoas, porque a Covid é perigosa, traiçoeira, agressiva e surpreendente. Nós aqui lutamos muito e a vitória terá sabor de mel. Agradeço a todos pelas orações”.

    Aliança em 2022

    O vice-presidente do Aliança pelo Brasil, Luís Felipe Belmonte, e o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) apostam na oficialização do partido bolsonarista até as eleições de 2022 para impulsionar a campanha por reeleição do atual presidente da República.

    Eles destacam o pacto feito com várias legendas (Republicanos, Patriotas, PRTB e DEM) para abrigar pré-candidatos bolsonaristas que concorrerão ao pleito municipal, mas garantem que o processo é passageiro e todos migrarão depois para o Aliança.

    Menezes corr

    O pré-candidato do partido Patriota à Prefeitura de Manaus, coronel Alfredo Menezes, é um dos militantes bolsonaristas com que conta o Aliança pelo Brasil para a batalha de 2022.

    Por enquanto, o coronel toca sua pré-campanha a todo vapor em Manaus, andando de ônibus para melhor entender os ‘gargalos’ do transporte coletivo e elaborar propostas para apresentar durante a propaganda eletrônica no rádio e na TV.

    DEM em Iranduba

    Sob o comando estadual do ex-deputado federal Pauderney Avelino, os bastidores do DEM começam a se agitar com relação à sucessão do prefeito Francisco Gomes “Chico Doido”.

    Até o momento, o prefeito diz não ter interesse em disputar sua reeleição, o que fortalece um movimento nas bases democratas locais em favor do deputado Augusto Ferraz, único representante do DEM na Assembleia Legislativa.

    Energia solar

    A Comissão de Turismo, Indústria, Comércio, Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda da Câmara Municipal de Manaus analisa o PL 253/2019, que propõe a criação da política municipal de incentivo ao desenvolvimento da energia solar fotovoltaica na capital amazonense.

    A proposta é de autoria do vereador Gedeão Amorim (MDB) e pretende estimular o financiamento para o desenvolvimento de equipamentos de geração de energia solar.

    O projeto também vai apoiar a organização do setor para implantação, melhoria e modernização da infraestrutura de forma a favorecer a comercialização da energia solar fotovoltaica e incentivar a instalação dos equipamentos para produzir a energia solar e o acesso a linhas de crédito que permitam o aumento da utilização da energia.

    Centrão se enfraquece

    Depois de desentendimentos entre lideranças quando da votação do Fundeb, na semana passada, o DEM e o MDB deixaram definitivamente o Centrão, bloco que ainda conta com Progressistas, PL, PSD, Solidariedade, PTB, PROS e Avante.

    PSL, PSDB e Republicanos já caíram fora do bloco e PTB, Pros e Solidariedade podem seguir a onda a qualquer momento.

    A debandada favorece o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e enfraquece o Centrão cuja bancada de 221 parlamentares diminuiu para 158, reduzindo a base de apoio ao Palácio do Planalto no Congresso.

    Jogo sucessório

    Fortalecido com o desmonte do Centrão, Rodrigo Maia fica mais à vontade para conduzir o jogo de sua sucessão na Câmara dos Deputados.

    O líder do PP, deputado Arthur Lira (AL), é quem mais perde no jogo, agora com menos aliados na disputa para substituir Maia.

    Quem lucra é o deputado amazonense Marcelo Ramos (PL), cada vez mais próximo de Maia.

    Animais abandonados

    Aguarda a sanção do prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB) o projeto de lei, de autoria do vereador Eloi Abreu (PMN), que trata da valorização das pessoas e instituições que cuidam de animais abandonados.

    O projeto prevê a criação de um cadastro municipal dos protetores e cuidadores de animais abandonados e a emissão de um documento de identificação para essas pessoas.

    De posse desse documento, os protetores terão direito a levar os animais para receberem atendimento emergencial e de primeiros socorros preferencial nos centros de tratamento, clínicas e laboratórios veterinários.

    Ações na pandemia

    Relatório divulgado pela Assembleia Legislativa aponta a realização de 64 reuniões ordinárias no primeiro semestre de 2020 na Casa, sendo que, em virtude da pandemia, as sessões passaram a ser virtuais a partir do dia 19 de março, a fim de evitar contágio e impedir a propagação do vírus no Parlamento Estadual. Ao todo, foram 44 sessões on-line.

    Em 7 de julho ato da Mesa Diretora decretou a realização de sessões híbridas, rito que ainda persiste na Aleam, já que a pandemia ainda não acabou no Estado.

    Leia Mais

    Unificação de PIS/Cofins atinge ZFM e não passa no Congresso

    Congresso pode aprovar TRF que enfraquece a Justiça Federal no AM

    Operações petrolíferas não podem parar, dizem líderes empresariais