Denúncia


Caixa é denunciada por ‘travar’ auxílio emergencial no interior do AM

Pelo menos 350 famílias do município de Carauari, aprovadas no auxílio emergencial, estão impossibilitadas de receber o benefício, após terem suas contas digitais bloqueadas pela Caixa

Segundo Álvaro, o desbloqueio dessas contas encontra-se ‘travado', uma vez que Carauari não possui agência da CEF | Foto: Divulgação

Manaus - O deputado Álvaro Campelo voltou a pedir providências, da tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na manhã desta quarta-feira (2), referentes a denúncias da má prestação dos serviços bancários no interior do estado. O parlamentar relatou que, aproximadamente, 350 famílias aprovadas no auxílio emergencial do município de Carauari (distante 787.50 km de Manaus), estão impossibilitadas de receber o benefício, após terem suas contas digitais bloqueadas pela Caixa Econômica Federal (CEF).

Segundo Álvaro, o desbloqueio dessas contas encontra-se ‘travado', uma vez que Carauari não possui agência da CEF. “Imaginem a situação do povo mais carente, precisando desse benefício e não poder ter acesso, porque seus nomes estão bloqueados. De acordo com a Caixa Econômica, esse desbloqueio só pode ser feito numa agência mediante a presença do beneficiário, mas o detalhe é que não existe uma agência da Caixa Econômica no município. Só existem as lotéricas e o "Caixa Aqui". Então como é que os beneficiários vão poder resolver essa situação?”, destacou o parlamentar.

O deputado ressaltou que a alternativa mais viável para resolver o problema, seria a CEF enviar um funcionário até Carauari ou autorizar o envio dos documentos dos beneficiários com as contas bloqueadas até a Superintendência em Manaus para a devida análise do caso.

Campelo citou, ainda, que o problema atinge outras cidades no Amazonas. “Faço esse apelo para que se resolva o problema de Carauari e de outros municípios que também passam pela mesma situação. Muitas dessas pessoas têm o benefício como a única fonte de renda para seu sustento, muitos estão endividados, sem condições de colocar a comida dentro de casa", concluiu o deputado.

O EM TEMPO pediu uma resposta sobre esta denúncia para a comunicação da CAIXA, mas até o momento não obteve retorno.

*Com informações da assessoria 

Leia Mais

Confirmado: auxílio emergencial terá mais 4 parcelas; veja o valor