Eleições 2020


Pré-candidato a vereador de Manaus abre mão de fundo partidário

Thiago Botelho abriu mão do recurso e usará as redes sociais para realizar campanha nas eleições deste ano

 

A decisão foi comunicada nesta segunda-feira (7)
A decisão foi comunicada nesta segunda-feira (7) | Foto: Reprodução

Manaus - O pré-candidato a vereador em Manaus, Thiago Botelho afirmou que não quer dinheiro de partido e fará a campanha sem usar recursos do Fundo Eleitoral e Partidário. A decisão foi comunicada ao diretório municipal do Democracia Cristã (DC) e protocolada em ofício nesta segunda-feira (7). 

Thiago Botelho não usará recursos do Fundo Eleitoral e Partidário
Thiago Botelho não usará recursos do Fundo Eleitoral e Partidário | Foto: Divulgação

No ofício, Thiago Botelho comunicou que "declina do recebimento de cota ou qualquer tipo de material proveniente do Fundo Eleitoral e Fundo Partidário". Segundo Botelho, as redes sociais garantem ferramentas necessárias para a publicidade e baixo custo duranta a campanha. 

"Não quero dinheiro de partido. Sou contra em usá-lo para bancar campanhas eleitorais. A população não aguenta mais esse tipo de absurdo. Na época em que houve a mobilização nacional para que os recursos do Fundo Eleitoral fossem destinados ao combate do coronavírus. Diversas vezes usei minhas redes sociais para apoiar. Muitos apoiaram também, mas da boca para fora. Eu apoiei lá atrás e mostrei agora com essa decisão que apoio na prática", afirmou. 

O Fundo Partidário serve para bancar despesas cotidianas dos partidos e o Fundo Eleitoral é destinado para custear campanhas eleitorais. "A política tem que se adaptar às novas tecnologias. Em tempos digitais, as campanhas também precisam migrar. O problema é que muito político ainda está no modelo analógico de fazer campanha", finalizou Thiago. 

Para as eleições de 2020, os recursos distribuídos somam R$ 2,034 bilhões. Para o partido Democracia Cristã foram destinados um pouco mais de R$ 4 milhões. 

Leia mais:

David Almeida é o único candidato que pode derrotar Amazonino 

Marcelo Amil é confirmado pelo PCdoB como candidato a prefeito 

PL aprovado no Congresso perdoa igrejas por dívidas de R$ 1,5 bilhão