Fonte: OpenWeather

    Saúde


    'A Funasa é essencial não só ao Amazonas, mas ao Brasil', diz Bastos

    O ex-deputado Mário Bastos, que assumiu a superintendência estadual da Funasa há pouco mais de um mês, conta que planeja reorganizar a estrutura do órgão

    A Funasa é essencial não só para o Amazonas, mas para todo o Brasil', diz Bastos
    A Funasa é essencial não só para o Amazonas, mas para todo o Brasil', diz Bastos | Foto: Divulgação

    Manaus- Responsável por transformar a realidade de milhares de famílias, a Superintendência Estadual do Amazonas (Suest-AM) da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), busca promover a dignidade humana e a melhoria da qualidade de vida para todos os amazonenses.

    O ex-deputado Mário Bastos, que assumiu a superintendência estadual da Funasa há pouco mais de um mês, conta que planeja reorganizar a estrutura do órgão, apesar da receita reduzida por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

    "O principal desafio que encontrei ao assumir a Funasa foi ter receita reduzida, uma vez que estamos passando por uma pandemia, afetando a economia do Brasil inteiro. Primeiramente, pretendo organizar a Suest-AM na sua forma administrativa, para promover gestão e políticas institucionais. Uma vez fazendo isso, devemos acelerar e dar transparências nas ações que forem desenvolvidas no âmbito da execução dos seus trabalhos", contou Bastos.

    Relevância

    O superintendente ressalta a importância do órgão para o Amazonas e demais estados brasileiros.

    "A Funasa é um órgão essencial para as políticas públicas não só para o Estado do Amazonas, mas para todo o Brasil, levando saúde e qualidade de vida aos municípios, por meio de programas de abastecimento de água, esgotamento sanitário, resíduos sólidos, saneamento rural, drenagem no controle da malária, dentre outros", ressaltou o superintendente.

    Mário Bastos comenta que muitas pessoas ainda desconhecem o grande trabalho que a Funasa vem realizando no Amazonas, e principalmente no interior do Estado.

    “Vale ressalta que a Funasa é um órgão de tamanha importância pelo alcance e papel na vida das comunidades do interior do Amazonas. E muitas pessoas sequer sabem de sua dimensão, papel e funções”, pontuou Bastos.

    Metas

    Além disso, o superintendente relata que outras ações já realizadas pela Funasa serão ampliadas, tais como Melhorias Sanitárias Domiciliar (MSD), que já contemplou 41 municípios do Amazonas, atendendo 2.670 famílias; e a ampliação do Sistema Simplificado de Tratamento de Água (Salta Z), uma alternativa de tratamento de água que já atendeu 9987 famílias no interior do Estado.

    “Pretendemos dobrar esse atendimento, desafiando a gestão para levarmos as comunidades que não possuem energia elétrica, por exemplo. O objetivo é que chegue para todo o âmbito do Amazonas”, declarou Mário Bastos.

    Parcerias

     Ainda em sua gestão, o superintendente acredita que o fechamento de parcerias será algo primordial para o desenvolvimento das ações da Funasa.

    “Pretendo também procurar parcerias com órgãos públicos, como governo do Estado, prefeituras municipais, CPRM, IBAMA, ICMBIO, universidades federais e estaduais, entre outros, por entender que não se promove políticas públicas sem parceria”, ressaltou o superintendente.

    Sobre a Funasa

    A Funasa tem como atribuição formular e implementar ações de promoção e proteção à saúde relacionadas ao Subsistema de Vigilância em saúde Ambiental.

    Este sistema deve coordenar, normatizar e supervisionar todas as ações/serviços dentro do subsistema de vigilância em saúde ambiental, além de detectar e monitorar os intervenientes do meio ambiente que interferem na saúde humana, cabendo aos demais atores que executam as políticas públicas, formular e implementar ações relacionadas para mitigar ou dirimir os riscos.

    Nesse sentido, a Funasa, órgão executivo do Ministério da Saúde (MS), em cumprimento a sua missão institucional, possui todos os requisitos e atributos capazes de, sob orientação do MS, adotar medidas e executar ações de promoção da saúde ambiental, prevenção e controle dos fatores de riscos relacionados às doenças e outros agravos à saúde relacionadas ao meio ambiente.

    Sobre o superintendente

    Márcio Bastos é aposentado como técnico ambiental pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Já foi coordenador de fiscalização da extinta SUEST-AM do Desenvolvimento da Pesca no Amazonas

    Além disso já atuou como vereador de Manaus por dois mandatos, de 2005 a 2012. No segundo pleito foi presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Legislativa de Manaus.

    Mário Bastos também foi deputado estadual nos anos de 2017 a 2019. E durante o mandato foi o presidiu a Comissão de Cultura na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Curso ensina comércio seguro e sustentável de combustíveis na Amazônia

    MPF denuncia empresários do AM por sonegar mais de R$ 4 mi em tributos

    Casos confirmados de Covid-19 no Amazonas ultrapassam os 128 mil