Fonte: OpenWeather

    Bolsonaro


    Bolsonaro diz que Lockdown em Manaus é "absurda"

    Presidente Jair Bolsonaro criticou proposta de lockdown de Arthur Virgílio

    Presidente Jair Bolsonaro criticou proposta de lockdown de Arthur Virgílio
    Presidente Jair Bolsonaro criticou proposta de lockdown de Arthur Virgílio | Foto: Reprodução

    Manaus – O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) classificou de “absurda” a proposta do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, de decretar lockdown na cidade por conta da Covid-19. Em resposta aos seus apoiadores, na manhã desta terça-feira (29), o presidente comentou a proposta de Neto.

    “A gente vê agora absurdos. O prefeito de Manaus falou que está esperando uma sugestão do governador para decretar o lockdown. Ô, cara, essa política acabou, cara. Eu falei lá em março que estava errada essa política. Está tudo dando, certo, o que eu falei. Não tenho bola de cristal não. (É preciso ter) um pouco de raciocínio, um pouco de estudo e coragem para decidir. Ser presidente, governador, prefeito não é sentar na cadeira e esperar a banda passar, tem que tomar decisões em momentos difíceis”, disse o presidente.

    O presidente afirmou ser contra as medidas de restrições que afetem a economia, como a paralisação de empresas e serviços. Ele foi contra o isolamento social decreto pelos governadores e defendeu que medidas de prevenção poderiam ser aplicadas sem parar a atividade econômica. Bolsonaro se manifestou na saída do Palácio da Alvorada, residência do presidente em Brasília. 

    Wilson Lima diz ser contra lockdown

    O governador Wilson Lima, por meio de vídeo divulgado nas redes sociais ontem (29), descartou a possibilidade de um “lockdown”. Segundo ele, a pandemia ainda preocupa, mas o cenário atual não se compara ao quadro dos meses de abril e maio, quando o estado viveu o pico da doença.

    Bolsonaro se manifestou na saída do Palácio da Alvorada | Autor: Reprodução
     

    Leia mais: 

    Marcelo Amil está entre os pré-candidatos com menor taxa de rejeição

    Felipe Neto e Bolsonaro na lista dos 100 mais influentes do mundo

    Jair Bolsonaro alcança 40% de aceitação, diz pesquisa