Propaganda eleitoral


Candidatos com maior tempo de TV podem ter vantagem no pleito

Especialistas afirmam que a utilização dos veículos de comunicação em massa é uma das formas mais importantes para atrair a atenção dos eleitores

Mesmo com poucos segundos candidatos podem se destacar na propaganda televisiva
Mesmo com poucos segundos candidatos podem se destacar na propaganda televisiva | Foto: Lucas Silva

Manaus - Dois dias após o início da propaganda eleitoral gratuita nas televisões e rádios, os candidatos à Prefeitura de Manaus com maior tempo televisivo conseguem se destacar e garantir apoio popular. Com a exposição das propostas nos meios de comunicação em massa, garantindo o acesso a diferentes classes sociais, com o espaço garantido especialistas acreditam que a incerteza sobre o resultado destas eleições pode acabar.

Durante o período de pré-campanha eleitoral, um dos pontos de maior disputa foi a parceria entre os partidos, através das coligações, para garantir o maior espaço de fala na televisão. Para alguns candidatos, o resultado foi favorável e garantiu tempo disparado frente aos adversários, o que é um fator importante durante esse período. Ricardo Nicolau (PSD) foi o candidato que conseguiu garantir maior tempo de televisão, com dois minutos e 44 segundos, e faz parte da coligação "Pra Voltar a Acreditar", composta pela aliança entre o Partido Social Democrático (PSD), Partido Progressistas (PP), Partido Democrático Trabalhista (PDT), Partido Socialista Brasileiro (PSB) e Partido Solidariedade (Solidariedade).

Seguindo o ranking está Amazonino Mendes (Podemos), com dois minutos e sete segundos; José Ricardo (PT), com um minuto e 16 segundos; Alfredo Nascimento (PL), com um minuto e 13 segundos; David Almeida (Avante), com 58 segundos; Alberto Neto (Republicanos), com 50 segundos; e os candidatos com menor tempo são Marcelo Amil (PCdoB), Coronel Menezes (Patriota) e Romero Reis (Novo), com 17, 16 e 15 segundos, respectivamente. Dos 11 postulantes, Chico Preto (DC) e Gilberto Vasconcelos (PSTU) são os únicos que não têm espaço televisivo.

Fim da indecisão

Nicolau acredita que os meios de veiculação em massa ainda são eficientes, assim como as redes sociais. O tempo disponível está sendo usado para chamar a atenção do público para as propostas de mudança na capital amazonense.

"A veiculação da propaganda eleitoral por meio desses canais é uma oportunidade para a população como um todo ter acesso às nossas propostas, ao que podemos fazer pela cidade de Manaus nas diversas áreas de atuação da Prefeitura. Nos programas eleitorais nós vamos apresentar à população as nossas metas, nossos projetos e tudo o que queremos fazer para que Manaus se torne uma cidade diferente, que cuide das pessoas, sem distinção", afirma o candidato. 

Para o cientista político Jack Serafim, o horário de propaganda eleitoral pode resultar em uma mudança nos resultados das eleições e, mesmo para os candidatos que tem poucos segundos disponíveis, as chances de conquistar uma parcela do eleitorado são grandes. Ainda assim, o cientista político afirma que os candidatos que dispõem de maior tempo têm mais vantagem.

"A internet é um grande meio para que os políticos possam se expor mas a televisão continua sendo um grande veículo de massa, o mais popular, pois ele alcança lugares que a internet, por exemplo, não alcança. Quando a televisão, o horário eleitoral, entre em jogo, tudo muda. A exposição e o alcance são maiores e chega a todas as classes. Aquele candidato que souber aproveitar os momentos, ainda que poucos segundos, para chegar até o coração das pessoas com argumentos relevantes, sem dúvidas eles têm grandes chances de aumentarem as condições vitória", explicou. 

Além disso, o cientista afirma que a melhor forma dos candidatos aproveitarem o tempo na televisão é promovendo suas ideias e qualidades e não falando de outros candidatos, o que pode promover uma propaganda reversa.

Propostas com maior alcance

A vendedora Gabriela Oliveira, 21, afirma que mesmo sem ter acesso à televisão, entende a importância do veículo de comunicação, pois vê que muitos de seus familiares ainda usam como principal forma de se informar. "Não assisto televisão, mas acho que as propagandas são importantes, principalmente nessa época de pandemia que nem todo mundo está nas ruas e o contato com os candidatos é mais difícil. Mas é uma coisa meia boca, se você quiser mesmo ter conhecimento daquele candidato você vai ter que procurar nas redes sociais", afirma a vendedora Gabriela Oliveira, 21.

Mesmo com um um período menor disponível, David Almeida (Avante) afirma que será possível alcançar um número maior de manauaras com as propostas que estão sendo veiculadas. "Eu e o Marcos Rotta não estamos entre os maiores tempos de TV da propaganda eleitoral gratuita, mas com o tempo que temos, queremos mostrar para Manaus a cidade que poucos conhecem e as propostas viáveis para começar a mudar, para melhor, a vida das pessoas", afirma Almeida.

O cientista político Helso Ribeiro afirma que com a dificuldade de ir às ruas pela pandemia e a facilidade de dispersão de fake news nas redes sociais, as campanhas televisivas terão maior legitimidade e sempre tem uma influência na decisão do pleito. 

"Nós vamos ver como que sai caro fazer uma propaganda decente e muitas vezes os partidos, candidatos, com menos recursos vão ficar a ver navios. E aí o telespectador está cansado disso, que só gera um desgaste da democracia representativa. A propaganda nunca foi propositiva, pelo menos parte dela é destinada apenas para angariar votos, então falta talvez uma propaganda mais séria", afirma.

Leia mais

'Manaus tem pressa para solucionar seus problemas', diz David

Buscando vantagens, candidatos começam a apresentar propostas na TV

Ricardo Nicolau vai tirar parte do gasto em propagandas para PcDs