Eleitorado dividido


Justificativa virtual pode aumentar abstenções no pleito municipal

Com eleitores ainda indecisos, a funcionalidade disponibilizada pelo TSE pode resultar em no número maior de abstenções abstenções nas eleições deste ano no Amazonas

Eleitores que não puderem ou quiserem ir às urnas terão a facilidade de poder justificar virtualmente
Eleitores que não puderem ou quiserem ir às urnas terão a facilidade de poder justificar virtualmente | Foto: Divulgação

Manaus - A facilidade de poder justificar a ausência do voto via aplicativo de celular e a incerteza na escolha de candidatos, devem refletir na presença dos eleitores nas zonas eleitorais. Especialistas afirmam que a influência da pandemia também é um fator que pode ilustrar uma alta no número de abstenções. Nesse cenário, caberá aos candidatos investirem nas campanhas para conquistarem a atenção do eleitorado.

A falta, porém, não influencia diretamente no resultado das eleições, mas mostra o descontentamento da população. Além disso, também é uma forma de medir se os candidatos no pleito são bons ou não, de acordo com a opinião pública. Na última pesquisa, divulgada pelo Ibope nesta quarta-feira (14), o número de eleitores incertos na capital amazonense chega a 3%. 

No primeiro turno das eleições municipais de 2016, em Manaus, as abstenções chegaram a 108 mil, cerca de 8,5% do total de 1.257.129 eleitores aptos a votar. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no segundo turno o número de faltosos foi maior, chegando a mais de 119 mil, o que representa 9,5% de todo o eleitorado. Neste ano, o número de eleitores aptos a ir às urnas pode chegar a pouco mais de 1,33 milhão. 

As justificativas poderão ser feitas no aplicativo e-Título, disponibilizado nas lojas de aplicativos de smartphones Android e IOS. A opção estará disponível a partir do dia da votação para aqueles que não compareceram às urnas, por estarem fora do domicílio eleitoral ou impedido de ir à zona eleitoral.

O cientista político, Helso Ribeiro defendeu que o sistema se adapte aos avanços da tecnologia. No entanto, com o eleitorado descrente somado ao cenário causado pela pandemia do coronavírus, certamente, a inovação irá influenciar para o crescimento do número de abstenções.

"Não há porquê, em um momento de Covid-19, levar o eleitor que está viajando, a ir em uma seção eleitoral fora do domicílio dele, para justificar. Eu sempre vi formar uma fila nos colégios nas vezes que votei. O Estado proíbe aglomeração e limita o comércio, mas esse mesmo Estado obriga o voto. O eleitor, já cansado de promessas e com o desgaste da democracia representativa, acaba não comparecendo às urnas", afirmou Helso.

Eleitorado dividido

Para o cientista político, Jack Serafim o uso da facilidade de justificar via aplicativo é um benefício aos eleitores e à democracia. Com essa funcionalidade, para tentar contornar o possível aumento no número de abstenções, os candidatos devem aproveitar o período de campanha para chamar a atenção dos eleitores com suas apresentações e propostas.

"Isto permitirá que o cidadão possa justificar sem contratempos, mas geralmente o comparecimento nas eleições municipais são maiores devido o grande número de candidatos disputando os mesmos votos", afirmou Jack Serafim. Além disso, o cientista político acredita que esta será uma eleição em que aqueles que consideram que votaram errado na última, farão um esforço para não errar novamente e comparecerão nas urnas para corrigir isso. 

A dona de casa Tágedis Pacheco, 41, afirmou que ainda está indecisa se vai ou não votar, mas que geralmente se sente indiferente ao exercício. Ela explicou que não é apta a ideia de ser obrigada a ir às urnas, visto que vive em uma sociedade democrática. 

"Nessa eleição tenho uma prioridade e estou a pensar se irei ou não votar, mas se fosse há alguns anos sem dúvidas nenhuma eu escolheria a opção de justificar. Para quem não tem motivos para votar em nenhum candidato, creio q essa é uma boa opção, visto que todos eles falam, falam e quando chegam no poder não fazem o mínimo pelo povo", relatou Tágedis.

Muitos eleitores se mostram descontentes com os últimos governantes e preferem participar da escolha de um novo
Muitos eleitores se mostram descontentes com os últimos governantes e preferem participar da escolha de um novo | Foto: Divulgação

Muitos eleitores afirmam que a funcionalidade pode não influenciar em sua presença na escolha do pleito. Edna Bevilaqua, 20, não abre mão de votar, mesmo com a praticidade de poder justificar o voto via aplicativo, pois considera um ato socialmente importante.

"Acho que só justificaria se algum motivo maior me impedisse de votar. É importante exercer o direito ao voto, para tentar evitar que sejam eleitos candidatos despreparados, que não tenham intenção real de governar a cidade e atender as demandas da população", explicou a estudante.

Outro eleitor que também não hesita em ir às urnas, mesmo sem ter um candidato definido e com a possibilidade de justificativa mais fácil, é o fotógrafo Lucas Silva, 28. Para ele, a abstenção do eleitor significa perder a voz na eleição de um candidato que possa fazer a diferença.

"Eu não abro mão do direito a voto mesmo com a possibilidade de justificativa via aplicativo. Quando você deixa de votar, está perdendo a oportunidade de ajudar a eleger alguém em quem você acredita e que pode fazer uma boa gestão", relatou.

Leia mais

Vai ter que justificar o voto esse ano? Veja como fazer pelo celular

Na primeira quinzena, candidatos já gastam R$ 570 mil com campanha

Conheça as medidas de segurança contra covid-19 para o dia da votação