Eleições 2020


Como votar nas eleições 2020? confira as regras, datas e novidades

Entenda mudanças no dia da votação

O primeiro turno das eleições está marcado para 15 de novembro, próximo domingo | Foto: Divulgação

Manaus - O EM TEMPO montou este guia para você tirar suas dúvidas de como votar nas eleições 2020. Confira todas as mudanças provocadas no horário de votação, como a abertura mais cedo das seções eleitorais por conta da pandemia da Covid-19, conforme as regras de higiene do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Neste ano haverá um protocolo sanitário para evitar contágio entre eleitores e mesários.  Confira!

Qual a data e horário da votação?

O primeiro turno das eleições está marcado para 15 de novembro. O segundo turno, nos municípios onde for necessário, será realizado em 29 de novembro de 2020.

O horário de votação será das 7h às 17h. O horário entre 7h e 10h será preferencial para maiores de 60 anos.

Quem é obrigado a votar?

O voto é obrigatório para os alfabetizados entre 18 e 70 anos e facultativo para os analfabetos, os maiores de 70 anos e para quem tem 16 ou 17 anos.

Onde votar?

O local de votação também pode ser verificado por meio do aplicativo e-Título ou pelo Disque-Eleitor (148 ou 31 2116-3600). Clique AQUI para saber onde votar!

Qual a ordem de votação?

O primeiro voto é para vereador. Na urna eletrônica, digite os cinco dígitos que identificam o seu candidato. Depois de confirmada a escolha, é vez de votar para prefeito. São dois dígitos e a tecla “confirma” para validar a sua escolha.

Quais os documentos exigidos para votar? 

 O eleitor deve levar um documento oficial com foto (como carteira de identidade, passaporte, carteira de trabalho ou carteira nacional de habilitação) e o título de eleitor ou o e-Título, aplicativo disponível para celulares e tablets. Em razão da pandemia, este ano é obrigatório que todos os eleitores usem máscara e levem sua própria caneta

Como os locais de votação serão adaptados para receber os eleitores?

Todos os espaços, segundo o TSE, terão álcool em gel disponível para higienização das mãos antes e depois do voto.

Para evitar proximidade entre as pessoas, fitas adesivas no chão marcarão o distanciamento mínimo de 1 metro tanto entre os eleitores na fila para votação quanto entre eleitores e mesários. Será proibido ingerir alimentos e qualquer outra atividade que exija a retirada da máscara.

Dicas de segurança

Eleições em tempo de pandemia exigem cuidados especiais 

Saia de casa com máscara e, se possível, leve sua própria caneta. Na fila, mantenha distância mínima de 1 metro e evite contato físico com outras pessoas. Só leve crianças e acompanhantes se for realmente necessário.

Respeite o horário preferencial, das 7h às 10h, para maiores de 60 anos. Limpe as mãos com álcool em gel antes e depois de votar. Se tiver febre no dia da votação ou se teve Covid-19 nos 14 dias antes das eleições, fique em casa e justifique a ausência posteriormente.  

Como justificar o voto?

No dia das eleições: o eleitor que estiver fora de sua cidade pode justificar a ausência em qualquer local de votação, das 7h às 17h. O eleitor deverá ter o número do título, um documento oficial de identificação e o formulário de justificativa preenchido. Depois das eleições: preenchendo o formulário de justificativa em qualquer cartório eleitoral ou posto de atendimento ao eleitor em até 60 dias após a votação. A justificativa também poderá ser feita no aplicativo e-Título.

Como evitar o contágio por coronavírus em superfícies durante a votação?

O TSE alterou protocolos para reduzir o contato com superfícies. A identificação biométrica foi excluída. Segundo o TSE, cerca de 400 pessoas colocariam as mãos em um mesmo aparelho no dia da eleição. A consultoria sanitária recomendou essa mudança para, além de diminuir o risco de contágio, evitar a formação de filas e aglomerações, já que o protocolo é um dos mais demorados nas etapas de votação. Sem a biometria, a confirmação da identidade será feita mediante assinatura do caderno de votação.

Urnas serão higienizadas durante a votação?

Não. Segundo o TSE, as urnas não podem ser higienizadas por eleitores ou mesários já que um protocolo inadequado pode prejudicar o equipamento. Para evitar o contágio nessa superfície, os eleitores serão orientados a usar álcool em gel antes e depois de utilizar a urna. O uso de luvas não é recomendado.

O que pode na hora de votar?

 O eleitor pode demonstrar a sua preferência por um candidato ou partido com o uso de bandeiras, broches, bótons e adesivos. Mas a manifestação deve ser silenciosa e individual. É permitido levar a sua colinha, mas ela não pode ser repassada para mais ninguém ou ser deixada na cabine de votação. No dia da eleição, o eleitor pode votar de bermuda e chinelo. Também é permitido votar descalço. 

O que não pode no dia das eleições?

O eleitor não pode votar sem máscara. É proibida a concentração de pessoas, até o fim da votação, com camisas padronizadas, bandeiras, broches, bótons e adesivos de candidatos ou de partidos. Não é permitida a utilização de alto-falantes ou amplificadores de som. É proibido votar sem camiseta ou usando traje de banho, como sunga, biquíni ou maiô. São proibidos os comícios, carreatas e aglomerações até o fechamento das urnas. É proibido oferecer alimentos ou transporte a eleitores. É crime tentar convencer o eleitor a votar em um candidato ou a não votar ou impedir que um eleitor vote. Também é crime eleitoral a distribuição de qualquer tipo de propaganda, como santinhos ou panfletos. É proibido adentrar na cabine de votação portando celular, máquina fotográficas, filmadoras ou outro dispositivo que prejudique o sigilo do voto. É proibida a venda de bebidas alcoólicas das 6h às 18h.

Leia Mais

TSE faz recomendações sanitárias para votação em aldeias indígenas