Mudança na CMM


Candidatos novatos podem obter êxito na disputa eleitoral

O trabalho realizado por alguns candidatos, antes do período político, deu força para que eles se tornassem conhecidos pelos eleitores neste pleito

Os candidatos conquistaram o eleitorado e têm grande possibilidade de se elegerem neste pleito
Os candidatos conquistaram o eleitorado e têm grande possibilidade de se elegerem neste pleito | Foto: Divulgação

Manaus - Durante a campanha eleitoral, alguns candidatos à vereança, que não possuem trajetória política, receberam grande apoio do eleitorado e, agora, na reta final das eleições municipais, podem estar perto de conquistar seus primeiros mandatos. Segundo especialistas, a influência dos trabalhos, antes do período eleitoral, e o contato direto com o povo influenciaram para que os postulantes se tornassem os preferidos para ocupar as cadeiras da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

Durante live realizada em uma rede social, o pesquisador Durango Duarte expôs suas percepções destas eleições municipais e citou alguns nomes de candidatos que apresentam favoritismo neste pleito, e, assim, possuem grandes chances de ocupar uma cadeira na CMM. Dos candidatos, alguns não têm histórico político: Capitão Carpê (Republicanos), João Carlos (Republicanos), Delegada Débora Mafra (PSC), Ivo Martins (Patriota), Amon Mandel (Podemos) e Nath Nascimento (PSC).

O candidato Capitão Carpê afirmou que realizou uma campanha eleitoral intensa e cansativa, de forma simples, com a ajuda da população, onde pôde destacar o poder do povo e seu desejo de mudança. Como resultado, o postulante tem boas expectativas para o resultado das urnas.

“As pessoas de bem sempre têm caminhado comigo desde sempre, acredito que consegui alcançar meu objetivo, mostrando um pouco da minha trajetória de vida, bem como as minhas propostas, então sinto-me feliz com o resultado até o presente momento. A expectativa é a melhor possível. Me sinto muito preparado. Não estou em busca de emprego, meu objetivo é representar o cidadão de bem que assim como eu, não se sentiu representado nesses últimos quatro anos”, afirmou.

Já a delegada Débora Mafra, contou que, durante o período de campanha, realizou um trabalho árduo e pôde ter um contato maior com a população e reconhecer a realidade das necessidades de Manaus. A candidata destacou que sentiu o apoio popular intenso durante este período e sente que conquistou uma parcela do eleitorado manauara.

“As recepções sempre foram muito boas, as pessoas sempre me chamaram para ir à casa delas. Foi uma coisa muito boa e eu noto, com esse carinho todo, que o eleitorado foi conquistado, principalmente pelo trabalho à frente da Delegacia da Mulher durante os cinco anos que estive lá. As expectativas que eu tenho são as mais positivas possíveis”, disse.

A candidata Nath Nascimento afirmou que durante o período de campanha pôde ter um contato maior com a população e aprendeu ainda mais sobre os problemas e angústias que os moradores de Manaus passam.

“Foi um período de aprendizado. Minhas expectativas são que os eleitores possam tomar uma decisão certa, coerente, que possamos decidir juntos o futuro de nossa cidade que convenhamos, está muito castigada. Já experimentei estreias em diversos projetos e programas de televisão na minha vida, então chegou a hora de estrear nas urnas”, afirmou.

Renovação da CMM

Para o cientista político Carlos Santiago, o destaque recebido por alguns dos candidatos novatos no cenário político chegou, não apenas pelas redes sociais, mas através de seus campos de atuações, seja pela militância ou por participações nos meios sociais.

“São muitos candidatos que se colocam como novos na política, mas não significa que eles não tenham tido oportunidade de exercer um cargo de importância no poder público ou de importância social como professores, delegados, líderes sociais. Pode ser a primeira candidatura, mas têm uma bagagem importante”, afirmou.

Além disso, o cientista político afirmou que a possível renovação de muitos nomes na Câmara Municipal, nestas eleições, será de grande importância, principalmente porque muitos dos vereadores que já estão há muito tempo com mandato tendem a não exercer suas funções com eficiência.

“Os eleitos há muito tempo acabam deixando de atuar, de cobrar. Isso acaba diminuindo o papel da Câmara e dos vereadores. É necessária essa renovação de pautas, de pessoas, não só mudar o nome dos parlamentares, mas de posturas também”, analisou.

Leia Mais:

Partidos com pouca visibilidade podem não conseguir lugar neste pleito

Caso eleitos, vices podem atuar como prefeitos em Manaus

Amazonas concentra maior número de candidatos indígenas neste pleito