Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Deputada pede que Estado faça transferência de pacientes graves

    Mayara questionou como está sendo estabelecida a ordem de espera na fila e os critérios que definem a gravidade ou não de cada paciente

     

    Mayara questionou como está sendo estabelecida a ordem de espera na fila
    Mayara questionou como está sendo estabelecida a ordem de espera na fila | Foto: Divulgação

    A deputada estadual, Dra. Mayara Pinheiro Reis (PP), pediu transparência à Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) nos procedimentos de transferência de pacientes com coronavírus para a capital e outros estados.

    No Requerimento Nº 120/2021, protocolado nesta quinta-feira (28), a parlamentar solicita em caráter de urgência que a Secretaria divulgue diariamente, na internet, a relação contendo a fila de remoções para capital e para outros estados no Sistema de Transferências de Emergências Reguladas (Sister), bem como os critérios para definição de prioridade.

    Em seu pronunciamento no plenário virtual, Mayara questionou como está sendo estabelecida a ordem de espera na fila e os critérios que definem a gravidade ou não de cada paciente.

    "Eu fiz um requerimento hoje pedindo a transparência dessa fila para que a gente possa fiscalizar de perto, ver quais são os critérios utilizados e quem são os pacientes mais graves ou menos graves. A gente precisa do apoio do Estado, alta complexidade é responsabilidade do estado, a gente não pode deixar essas pessoas morrerem sem oportunidade de tratamento, eu tenho dito isso sempre. Nós estamos fazendo a nossa parte, mas precisamos que o governo se esforce e faça o que lhe cabe", destacou.  

    O interior tem sido duramente afetado com a falta de estrutura para tratamento dos pacientes, conforme argumenta a deputada, e as remoções só estão sendo realizadas por meio de decisões judiciais.

    "É importante que a fila para remoções seja clara os critérios para se detectar a gravidade e urgências de cada caso sejam objetivos e públicos", defendeu.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais:

    Covid-19: Brasil chega a 8,13 milhões de casos e tem 203,5 mil mortes

    Teve Covid-19 e perdeu o paladar? Entenda o cérebro e recupere o sabor

    Hospital Nilton Lins reabre para pacientes com covid-19 no Amazonas