Fonte: OpenWeather

    Medidores


    Comissão da CMM discute eficácia de medidores de pressão arterial

    O diretor do Ipem-AM, Márcio Brito, falou sobre as ações que o órgão já realiza na área da saúde e que há técnicos capacitados para essa fiscalização

     

    O diretor do Ipem-AM, Márcio Brito, falou sobre as ações que o órgão já realiza na área da saúde
    O diretor do Ipem-AM, Márcio Brito, falou sobre as ações que o órgão já realiza na área da saúde | Foto: Divulgação

    A Comissão de Saúde (Comsau), da Câmara Municipal de Manaus (CMM), presidida pelo vereador Dr. Daniel Vasconcelos (PSC), realizou nesta sexta-feira (9), uma Audiência Pública para discutir a eficiência e eficácia dos aparelhos medidores de pressão arterial após o seu uso regular.

    A propositura foi do vereador João Carlos (Republicanos), que ressaltou que estes aparelhos de alta precisão, chamados de esfigmomanômetros, devem passar por verificação anual e periódica, de acordo com a legislação pertinente. Sendo que no Brasil essa averiguação é realizada pelo Instituto Nacional de Metrologia e Qualidade (Inmetro) e em Manaus deve ser feita pelo Instituto Estadual de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM).

    O Republicano informou que a maior preocupação é resguardar a saúde do cidadão, evitando que pacientes sejam rotulados de hipertensos e induzidos a tratamento desnecessário, enquanto que os que de fato necessitam, podem estar sendo excluídos de um acompanhamento médico, devido a ineficiência destes aparelhos.

    O diretor do Ipem-AM, Márcio Brito, falou sobre as ações que o órgão já realiza na área da saúde e que há técnicos capacitados para essa fiscalização, no entanto, é necessário obter um controle maior em parceria com as empresas credenciadas.

    “Os padrões que a empresas credenciadas utilizam são rastreados por nós, elas não podem abrir o equipamento se não tiver o certificado do Ipem, então o que percebo é que os planos de controle e qualidade da prefeitura estão bem avançados, o que precisamos é ajustar esse processo, tenho certeza que a partir deste momento avançaremos neste segmento,” afirmou.

    A reunião durou cerca de uma hora e vinte minutos e foi conduzida pelo presidente da comissão, Daniel Vasconcelos, que destacou a importância desta discussão para garantir a segurança dos pacientes, uma vez que, esses aparelhos desregulam com o passar do tempo e podem passar a apresentar medições erradas.

    “Esse é um assunto de extrema importância, um momento histórico, pois essa Casa é do povo e precisa debater assuntos que leve melhorias à sociedade. Parabenizo o vereador João Carlos por esta iniciativa e agradeço a todos os que estiveram presentes, o Ipem se comprometeu em fazer a perícia in loco anualmente, as secretarias tanto do município quanto do estado também se colocaram à disposição para ajudar nesse processo pois compreendem que há essa necessidade de oferecer um atendimento mais seguro e eficaz à população,” concluiu.

    Além do presidente Daniel Vasconcelos, do autor da proposta de audiência pública, João Carlos, participaram da reunião, os vereadores Dione Carvalho (Patriota), Yomara Lins (PRTB), Thaysa Lippy (PP), William Alemão (Cidadania), João Carlos (Republicanos), Dr. Daniel Vasconcelos (PSC) e de forma híbrida, Amon Mandel (PODE) e Elan Alencar (Pros).

    Também estiveram presentes a audiência pública, a gerente de Cuidados Crônicos da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Yonara Wanderley, a diretora do Departamento de Atenção Primária (DAP), Sonja Farias, o secretário Executivo de Assistência da Secretaria de Estado de Saúde (Ses-AM), Jani Kenta Iwata e o coordenador de engenharia clínica e hospitalar de infraestrutura da (Ses-AM), Emerson Diniz.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais:

    CPI da Covid: senadores do AM divergem sobre decisão do STF

    Audiência sobre testagem em massa vai reunir cientistas e MP

    Bolsonaro diz que objetivo da CPI da pandemia é desgastar governo