Fonte: OpenWeather

    Troca


    Direção da Polícia Federal troca superintendente no Amazonas

    Quem deve substituir Saraiva no Amazonas é o delegado Leandro Almada

     

     A direção da Polícia Federal decidiu nesta quinta-feira (15) substituir o superintendente do Amazonas
    A direção da Polícia Federal decidiu nesta quinta-feira (15) substituir o superintendente do Amazonas | Foto: Divulgação

    Brasília - A direção da Polícia Federal decidiu nesta quinta-feira (15) substituir o superintendente do Amazonas, o delegado Alexandre Saraiva, que acabou de enviar ao Supremo Tribunal Federal (STF) um pedido de investigação contra o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles.

    Segundo fontes da PF, Saraiva foi comunicado ontem à tarde sobre a substituição. Na noite de ontem, o delegado enviou ao Supremo o pedido de investigação contra Salles. Apesar de ter um bom trânsito com Bolsonaro, que já tentou indicar Saraiva para comandar a Superintendência da PF no Rio de Janeiro, o delegado entrou em rota de conflito com o ministro do Meio Ambiente nos últimos dias.

    No ofício enviado ontem ao STF, Saraiva apontava que Salles atuou para obstruir uma investigação que apreendeu madeira ilegal. Em entrevista à GloboNews nesta quinta-feira, o delegado afirmou não ter sido ainda informado sobre sua saída da Superintendência e fez críticas a Ricardo Salles.

    "Não é todo dia que o superintendente faz isso [levar a notícia crime ao STF], mas também não é todo dia que um ministro de outra pasta promove a defesa de infratores ambientais", disse Saraiva.

    Quem deve substituir Saraiva no Amazonas é o delegado Leandro Almada, que já atua na região. Anteriormente, ele cuidou do inquérito sobre a obstrução da investigação do homicídio da vereadora Marielle Franco e confirmou que houve uma trama para dificultar essa investigação.

    Leia Mais:

    Chefe da PF no AM pode ser trocado após pedir investigação de ministro

    Deputado apresenta PL para voltado para o setor primário

    Câmara aprova aumento de pena para crimes de abandono de incapaz