Fonte: OpenWeather

    Matupi


    Deputado solicita apoio federal para famílias do Distrito de Matupi

    Cabo Maciel (PL) pediu ajuda de representantes em Brasília para que possam buscar apoio, junto ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na discussão para legalização da situação fundiária dos trabalhadores do Distrito de Santo Antônio do Matupi, localizado no município de Manicoré

     

    O deputado ressaltou, ainda, que todos os negócios estão parados no Distrito de Matupi, de modo que a situação pela qual as pessoas passam é de dor, angústia e revolta
    O deputado ressaltou, ainda, que todos os negócios estão parados no Distrito de Matupi, de modo que a situação pela qual as pessoas passam é de dor, angústia e revolta | Foto: Divulgação

    Amazonas - Usando a Tribuna no pequeno expediente da manhã desta terça-feira (11), durante a Sessão Ordinária da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o deputado estadual Cabo Maciel (PL), clamou por apoio dos três senadores e oito deputados federais da Bancada do Amazonas para que voltem seus olhares para a região Sul do Amazonas.

    Ele pediu ajuda dos nossos representantes em Brasília para que possam buscar apoio, junto ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), para que abra discussão para legalização da situação fundiária dos trabalhadores do Distrito de Santo Antônio do Matupi, localizado no município de Manicoré (distante 332 km de Manaus em linha reta).

    “Ninguém é contra as operações da Polícia Federal e a fiscalização dos órgãos de controle na região punindo quem trabalha na ilegalidade. Só queremos que os órgãos e os entes federativos possam reunir e legalizar a situação das famílias que moram na região Sul do Amazonas, que continuam impedidas de trabalhar”, ponderou Cabo Maciel.

    O deputado ressaltou, ainda, que todos os negócios estão parados no Distrito de Matupi, de modo que a situação pela qual as pessoas passam é de dor, angústia e revolta.

    O líder do PL no Amazonas, reafirmou seu apelo para o presidente da República, Jair Bolsonaro, para que abra discussão sobre a questão fundiária no Sul do Amazonas envolvendo o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Secretaria de Estado das Cidades e Territórios (SECT) e demais órgãos de fiscalização e controle.

    Cabo Maciel voltou a defender a legalização fundiária das pessoas que vivem na região e quem estiver na ilegalidade seja punido.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Assembleia quer contratar TV por assinatura para deputados do AM

    Projeto inclui ecocardiograma fetal no pré-natal da rede pública

    Aleam aprova campanha que combate abuso de vulnerável