Fonte: OpenWeather

    Lei de Diretrizes Orçamentárias


    Emenda à LDO sugere aquisição de ‘ambulanchas’ ao interior do AM

    De acordo com o texto da proposta da emenda, o objetivo é dar mais uma opção de concessão de financiamentos para as prefeituras municipais

     

    O deputado estadual Felipe Souza (Patriota), protocolou emenda para que as Prefeituras Municipais possam contar com apoio do setor público para financiamento de ‘ambulanchas’ (embarcações equipadas para atendimento de emergência), para atender as comunidades mais distantes do interior do Amazonas.
    O deputado estadual Felipe Souza (Patriota), protocolou emenda para que as Prefeituras Municipais possam contar com apoio do setor público para financiamento de ‘ambulanchas’ (embarcações equipadas para atendimento de emergência), para atender as comunidades mais distantes do interior do Amazonas. | Foto: Reprodução

    Manaus - Após serem definidas as prioridades da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022, o deputado estadual Felipe Souza (Patriota) protocolou emenda para que as Prefeituras Municipais possam contar com apoio do setor público para financiamento de ‘ambulanchas’ (embarcações equipadas para atendimento de emergência), para atender as comunidades mais distantes do interior do Amazonas.

    “Sabemos dos desafios logísticos para integrar os quatro cantos do nosso estado, e que cada segundo conta quando se trata de atendimento médico de urgência”, destacou o parlamentar, na ocasião.

      De acordo com o texto da proposta da emenda, o objetivo é dar mais uma opção de concessão de financiamentos - através da Afeam - para as prefeituras municipais. Segundo Souza, dessa forma, população em geral poderá ser contemplada pelos serviços públicos essenciais.  

    “Essas embarcações conseguem acelerar o transporte dos pacientes até os hospitais mais próximos, situados nos perímetros urbanos das cidades”, enfatizou Felipe.

    A Lei de Diretrizes Orçamentárias

    A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) estabelece quais serão as metas e prioridades para o ano seguinte. Para isso, fixa o montante de recursos que o governo pretende economizar; traça regras, vedações e limites para as despesas dos Poderes; autoriza o aumento das despesas com pessoal; regulamenta as transferências a entes públicos e privados; disciplina o equilíbrio entre as receitas e o gastos; indica prioridades para os financiamentos pelos bancos públicos.  

    *Com informações da Assessoria

    Leia mais:

    À CPI, fiscal nega irregularidades em contrato da Covaxin

    Após semana agitada, CPI da Covid revela novas irregularidades

    CPI da Covid ouve ex-diretor da Saúde acusado de pedir propina