Fonte: OpenWeather

    Zona Franca de Manaus


    Comissão no Congresso aprova criação de "telhados verdes" na ZFM

    Por meio de incentivos fiscais, o projeto visa a redução da poluição ambiental em regiões de ilha de calor

     

    A Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 3749/19, que reduz em 20% a taxa de serviços cobrada pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) das empresas que adotarem telhados verdes.
    A Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 3749/19, que reduz em 20% a taxa de serviços cobrada pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) das empresas que adotarem telhados verdes. | Foto: Divulgação


    Brasília - Nesta segunda-feira (12), um projeto que visa reduzir em 20% a taxa de serviços cobrada pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) das empresas que adotarem telhados verdes foi aprovado pela Comissão de Desenvolvimento Urbano na Câmara dos Deputados. De autoria do deputado federal Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM), o PL 3.749/2019  altera a Lei n° 13.451, de 16 de junho de 2017, e tem relatoria do deputado federal José Ricardo (PT-AM)

      Os chamados “telhados verdes” são coberturas que aumentam a reflexão dos raios solares e a evapotranspiração, contribuindo para reduzir a temperatura do ar dentro e fora dos empreendimentos. Projetados para usar pouca água, os telhados verdes também ajudam a reduzir a poluição ambiental, o nível de ruído e o calor dentro do imóvel.  

    Agenda ambiental

    O projeto tem em vista as atividades industriais  que contribuem, significativamente, na formação da Ilha de Calor Urbana (ICU) de Manaus. Importante destacar que a temperatura atmosférica nos centros urbanos é maior do que no entorno rural das cidades. Esse fenômeno é causado pela concentração de veículos, poluentes na atmosfera, de áreas construídas e pavimentadas, redução de áreas verdes e atividades que consomem energia e geram calor.

    Nas grandes cidades, a elevação da temperatura pode ser de vários graus e ainda mais sério nas de regiões naturalmente mais quentes, como é o caso de Manaus.

    Tramitação

    A proposta tramita em caráter conclusivo e será analisada agora pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Até o momento, a matéria já foi aprovada na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia e recentemente na Comissão de Desenvolvimento Urbano.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    "PL da grilagem" inflama debates socioambientais na Câmara

    Criador do voto eletrônico em Manaus é contra impressão de cédula

    Barroso aponta crime de responsabilidade em discurso de Bolsonaro