Fonte: OpenWeather

    7 de setembro


    Imprensa é hostilizada por manifestantes pró-Bolsonaro na Ponta Negra

    Durante cobertura dos atos a favor do presidente Jair Bolsonaro, a equipe de reportagem do EM TEMPO sofreu ameaças e xingamentos por parte dos presentes no local

     

     

    Na ocasião, a equipe realizava a cobertura do evento por transmissões ao vivo, que precisaram ser interrompidas diversas vezes em decorrência dos constantes xingamentos.
    Na ocasião, a equipe realizava a cobertura do evento por transmissões ao vivo, que precisaram ser interrompidas diversas vezes em decorrência dos constantes xingamentos. | Foto: Reprodução

    Manaus (AM) - Em meio às tensões envolvendo o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o Poder Judiciário, os eventos a favor do presidente da República levaram mais de 30 mil pessoas às ruas de Manaus nesta terça-feira (7). Gritando palavras de ordem, os apoiadores pediam "liberdade" e "respeito". No entanto, a equipe de reportagem do portal EM TEMPO, presente no ato realizado na Ponta Negra - Zona Oeste -, foi cerceada do seus direitos de liberdade de imprensa ao ser hostilizada por manifestantes visivelmente embriagados e que não usavam máscara. 

      Iniciado às 15h, o evento organizado pelo empresário Romero Reis e diversas outras figuras políticas do Amazonas foi marcado por manifestantes realizando descarte indevido de lixo na orla da Ponta Negra, trânsito caótico e ataques à liberdade de imprensa. Dirigindo-se à equipe de reportagem do Portal EM TEMPO, manifestantes gritavam palavras de baixo calão e ordens em tom de ameaça como "vaza, imprensa nojenta", "não queremos ninguém de esquerda aqui", "amantes de presidiário", "são de direita ou esquerda?".  

    Na ocasião, repórter Lucas Henrique realizava a cobertura do evento por transmissões ao vivo, que precisaram ser interrompidas diversas vezes em decorrência dos constantes xingamentos. O consumo de bebida alcoólica no ato também foi marcante. Alguns manifestantes, visivelmente embriagados, chegaram a fazer contato físico com a reportagem, que prontamente teve de evadir o local para que não houvesse maiores transtornos. 

    A grande maioria dos manifestantes também não utilizava máscara durante o ato, desrespeitando as normas da Organização Mundial da Saúde, assim como decretos estaduais e municipais. 

    Encabeçado por Romero Reis (sem partido), o ato contou com a presença do deputado federal Capitão Alberto Neto (Republicanos), do vereador Capitão Carpê (Republicanos) e de Chico Preto (sem partido), que declarou almejar uma vaga no Senado Federal, conforme divulgado em entrevista exclusiva pelo EM TEMPO.

    Leia mais: 

     Manifestações pelo país pedem Impeachment de Bolsonaro

    "Democracia ameaçada", diz presidente da OAB sobre atos pró-Bolsonaro

    "Nunca serei preso por canalhas", diz Bolsonaro, atacando Moraes