Fonte: OpenWeather

    Aleam


    Aleam aprova Frente contra privatização dos Correios e Telégrafos

    De acordo com Sinésio Campos, a medida visa acompanhar a voz da Amazônia dentro do Congresso Nacional, diante da discussão

     

     

    Prédio da ALE-AM, em Manaus
    Prédio da ALE-AM, em Manaus | Foto: Divulgação

    Manaus (AM) - Os deputados estaduais da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) aprovaram o Projeto De Resolução Legislativa (PRL) nº 5/21, que cria a Frente Parlamentar em Defesa da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT). 

    Conforme o deputado Sinésio Campos (PT), autor do projeto juntamente da deputada Nejmi Aziz (PSD) a medida é contrária à privatização dos Correios e visa acompanhar a voz da Amazônia dentro do Congresso Nacional, diante dessa discussão. “O Brasil necessita dos Correios porque além de ser uma empresa centenária, consegue estar presente nos locais mais longínquos, como o interior do Estado do Amazonas, dando a oportunidade de comunicação ao homem da floresta. A Frente Parlamentar luta contra a privatização e acompanha a voz da Amazônia dentro do Congresso Nacional, frente a toda essa discussão. Como presidente do Parlamento Amazônico, deixo claro que vamos lutar para manter os Correios nas mãos do povo brasileiro”, afirmou Sinésio.  

    Entenda

    O Projeto de Lei (PL) 591/21, que autoriza a privatização da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT), ainda está em tramitação no Senado. O texto aponta que a União poderá vender a empresa e determina, também, que os serviços postais considerados universais (cartas, impressas e telegramas) deverão ser realizados por uma nova empresa chamada Correios do Brasil.

    Correios geram emprego e renda

    Atualmente, os Correios geram 95 mil empregos diretos e mais de 200 mil indiretos, além dos aposentados. Com isso, mais de 500 mil pessoas vivem dos Correios. No caso específico do Amazonas, os Correios estão em todos os municípios, gerando mais de 30 mil empregos.

    Agências fechadas no Amazonas

    O Governo Federal, desde sua assunção, já fechou em todo o País centenas de agências, no Amazonas, entre elas estão as agências dos Correios do Iauaretê, município de São Gabriel da Cachoeira; Balbina, município de presidente Figueiredo; Itapeaçu, município de Urucurituba; de Caburi, município de Parintins; dos bairros do Educandos, Japiim, Alvorada e Colônia Antônio Aleixo, no município de Manaus.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Projeto de Lei quer proibir aborto no Brasil até para casos de estupro

    Senado lamenta as 600 mil vidas interrompidas na pandemia

    Despejos por falta de aluguel estão suspensos até o fim do ano