Fonte: OpenWeather

    CMM


    Sem divulgar valores, presidente da CMM abre pregão para segurança

    David Reis (Avante), presidente da CMM, não especificou no Pregão, que será realizado de forma presencial, uma cotação para a realização dos serviços.

     

    O presidente da CMM, David Reis, possui histórico polêmico em relação às licitações na Casa
    O presidente da CMM, David Reis, possui histórico polêmico em relação às licitações na Casa | Foto: Divulgação

    Manaus (AM) - Na última semana, foi divulgado no Diário Eletrônico, que o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM) deu abertura em um processo licitatório para a contratação de empresa para prestação de serviços de vigilância e segurança armada para atuarem na Casa. No documento, as empresas são convidadas para o processo, que irá ocorrer na manhã do dia 2 de dezembro.

      David Reis (Avante), presidente da CMM, não especificou no Pregão, que será realizado de forma presencial, uma cotação para a realização dos serviços. Questionados acerca da não divulgação de um teto de gastos, a assessoria do vereador informou: ”normalmente em pregão não apresentamos o valor. Neste tipo de licitação apresentamos a planilha com os parâmetros para preenchimento que devem seguir a convenção coletiva”.  


     

    | Foto:

    O Vereador Amom Mandel (Podemos) diz ser a favor de uma licitação, se a mesma for realizada de forma correta. “Estou levantando questionamentos acerca da real necessidade e do possível valor, uma vez que a presidência não informou os valores nem estimou”, salientou ele. A assessoria de Amom também informou que o vereador, mesmo sendo membro da mesa diretora da CMM, não foi consultado sobre o assunto e pretende estudar o processo licitatório para entender as necessidades das realizações do mesmo, e assim que for estudado, ele questionará ponto a ponto.  

      Rodrigo Guedes (PSC), classificou a abertura da licitação como "mais um gasto desnecessário". Segundo ele, a Câmara Municipal deveria efetuar uma parceria com a Prefeitura, para que guardas municipais realizem o trabalho de segurança do local, com isso, os profissionais receberiam armamento no seu quadro de funcionamento e muitos gastos seriam evitados.  

    Em maio, foi aprovada contratação, sem processo de licitação, da empresa "SiOUX", para a prestação de serviço de segurança da casa. No total foram gastos pouco mais de meio milhão de reais. Perguntados sobre a necessidade de abertura de um processo para o mesmo fim, a assessoria de David afirmou que foi realizado um contrato emergencial enquanto ocorria o processo de licitação e agora a ação será realizada. "Não foram dois contratos, só foi realizada uma medida emergencial enquanto tramitava o processo de licitação que ocorrerá em dezembro", salientou. 

    Histórico de gastos

    Em outubro deste ano, o presidente da Casa deu entrada a um pedido licitatório, com um teto de gastos no valor de cerca de R$32 milhões, que tinha como objetivo a construção do segundo prédio anexo na Câmara Municipal, o "puxadinho". O pedido foi derrotado por uma ação popular movido pelos vereadores Rodrigo Guedes (PSC) e Amom Mandel (Podemos). 

    Em agosto, David Reis, foi alvo de um processo de investigação, por parte do Comitê Amazonas de Combate á Corrupção por compra café e açúcar com preços acima do mercado. O pedido aceito pelo procurador-geral de Justiça do Amazonas, Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior, mostra que na licitação para a compra das mercadorias, a CMM iria pagar pelo quilo do açúcar R$5,83, por unidade e pelo café R$ 7,75. Para abastecer a casa por um ano, seriam gastos, como consta no pregão, o valor total de R$83.400. 

    No mesmo mês, o presidente autorizou uma licitação para a locação de 41 picapes, com custo de R$8,3 mil, cada uma por mês, que seriam destinadas para atender a necessidade da casa. A alegação de David, era que o aluguel era uma das medidas de estruturação da câmara. O pregão foi temporariamente suspenso após a repercussão da construção do "puxadinho".

    Leia mais: 

    Em Manaus, Omar Aziz e Randolfe entregam relatório da CPI à órgãos

    Marcelo Ramos representa Câmara em evento sobre cidades inteligentes

    “Carta de Barcelona” visa implementação de cidades inteligentes