Fonte: OpenWeather

    Coari


    Coari: ação judicial de Keitton Pinheiro impede entrega de auxílio

    Residentes do município de Coari (363 km da capital amazonense), são impedidos de receber o auxílio de benefícios sociais concedidos pelo governo do Estado

     

    | Foto: Divulgação

    Coari (AM) - A população do município de Coari (363 km da capital amazonense) foi impedida de receber o auxílio estadual permanente concedido pelo Governo do Amazonas, nesta semana. A ação aceita pela Justiça Eleitoral foi acionada pelo candidato à prefeitura do município, Keitton Pinheiro (Progressistas). Entre as alegações, Pinheiro disse haver abuso de poder, supostamente visando favorecimento de seu opositor, o candidato Robson Tiradentes (PSC).

    O governador utilizou suas redes sociais para demonstrar o descontentamento com a decisão Judicial. No dia da postagem (20), Lima estava em Coari seguindo o cronograma de entregas do Cartão, quando foi surpreendido com a deflagração de operação, que confiscou os benefícios para a população.

    "

    Decisão Judicial a gente cumpre, mas estamos trabalhando para resolver a questão, porque nesse momento nada é mais importante do que colocar comida no prato de quem mais precisa "

    , disse o governador.

     

    A decisão judicial proíbe que o Governador Wilson Lima (PSC) realize os atos sociais previstos em sua agenda para Coari, como a distribuição de cestas básicas, entrega do cartão Auxílio Estadual e distribuição de vagas para a concessão da Carteira Nacional de Habilitação. As medidas visam beneficiar os mais de 80 mil coarienses - dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.  

    No dia, também foram apreendidos cerca de 5 mil ranchos alimentícios, que seriam distribuídos para a população. Em nota, a assessoria do Governo afirma:

    “O Governo do Amazonas informa que as ações do Estado realizadas, neste sábado, no município de Coari, como entregas do Auxílio Estadual e do Peixe no Prato Solidário, fazem parte de programas que atendem necessidades urgentes da população, sobretudo pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza, duramente afetadas pela pandemia da Covid-19. Por essa razão, tomará as providências cabíveis para esclarecer os fatos e retomar as entregas o mais breve possível, cumprindo com o dever de prestar serviços à população, sem prejuízos principalmente às famílias de Coari”.

    A assessoria de Robson Tiradentes (PSC), lamenta o ocorrido, tendo em vista o caráter emergencial das necessidades básicas que os moradores de Coari enfrentam no período pandêmico.

    “A Coligação Ficha Limpa para Coari lamenta que a população do município tenha sido prejudicada com a ação ingressada pelo candidato Keitton Pinheiro. Estamos confiando que o Governo do Amazonas conseguirá reverter a medida judicialmente”.

    Raione Cabral, assessor jurídico de Robson, diz que a ação movida pelo opositor deverá ser recorrida pelo Governo do Estado.

    “O candidato Robson Tiradentes Júnior, não possui vínculo nenhum com os benefícios entregues. Pelo simples fato de ser aliado do Governador, o pedido de ação foi movido por Keitton, que teme esta aliança”, disse ele.

    Segundo a Justiça Eleitoral, a população de Coari deverá esperar cerca de 14 dias para ter acesso aos auxílios promovidos pelo governo do Estado. O período diz respeito ao término das eleições suplementares, que ocorrerão no dia 5 de dezembro. 

    Leia mais: 

    Senado faz debate sobre PEC dos Precatórios nesta terça-feira (22)

    TSE abre teste de urnas para hackers: “Buscamos falhas”, diz Barroso

    Moraes vai contra CPI da Covid-19e nega quebra de sigilo de Bolsonaro