Salário


Ex-Presidente Lula passará a receber salário como dirigente do PT

Em 2019, remunerações de petistas sem mandato parlamentar e com cargo na executiva chegaram a R$20 mil

Lula recebe apenas uma aposentadoria como anistiado político | Foto: Jefferson Coppola / Agência O Globo

O PT começou a pagar neste ano um salário para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O valor exato da remuneração dada pelo partido ao seu principal líder não foi revelado pela direção da sigla.

Além da remuneração da legenda, Lula recebe apenas uma aposentadoria como anistiado político, de pouco mais de R$ 6 mil, por ter sido perseguido pela ditadura militar. Antes de começar a ser alvo de processos da Lava-Jato, o ex-presidente complementava a renda com retiradas mensais da sua empresa de palestras, mas seus bens foram bloqueados. O interesse pelas palestras do petista também desapareceu depois que ele passou a ser investigado.

Em discurso na frente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, no dia 9 de novembro, após ser solto depois de 580 dias na prisão, Lula se queixou de sua situação financeira:

"Se me virarem com a bunda pra baixo não vai cair uma moeda do meu bolso.", disse Lula.

Não é a primeira vez que Lula recebe salário do PT. Antes de ser eleito presidente da República em 2002, ele era remunerado pelo partido com direito a carteira de trabalho assinada.

Agora, o salário do ex-presidente será equivalente ao de outros dirigentes da sigla. Lula é presidente de honra do PT. Petistas sem mandato parlamentar com cargo na executiva e dedicação exclusiva à legenda recebem salário mensalmente. Diante da falta de recursos em caixa, as quantias vêm sendo reduzidas nos últimos anos.

No ano passado, as remunerações chegavam a R$ 20 mil. Em 2017, eram de até R$ 26 mil. Para conter custos, os dirigentes deixaram de ter registro em carteira e passaram a receber como pessoa jurídica.

A presidência do PT pretende impor uma redução aos valores que vinham sendo pagos em 2019. O salário de Lula seria enquadrado nesse novo patamar. Além da remuneração, a sigla continuará, como já faz, bancando viagens do ex-presidente para atividades políticas no Brasil e no exterior. Desde dezembro, o ex-presidente tem despachado pelo menos uma vez por semana na sede do partido no centro de São Paulo.

O PT, assim com a maioria das legendas brasileiras, se mantém majoritariamente com recursos do fundo partidário. Neste ano, a sigla deve receber cerca de R$ 100 milhões, sendo a segunda maior beneficiada com recursos, atrás apenas do PSL, que ficará com R$ 110 milhões. Além disso, o partido também conta com contribuições de filiados e uma taxa mensal paga por políticos com mandato. 

Com o salário que receberá do PT, Lula deve alugar uma casa em São Paulo para viver com a namorada, Rosângela Silva, conhecida como Janja. O ex-presidente não pretende mais morar em São Bernardo do Campo, onde possui apartamento.

O acerto sobre a remuneração esteve na pauta das primeiras conversas entre Lula e a direção do PT neste ano. Além disso, nesses encontros, foi acertado o calendário de atividades do ex-presidente neste começo de 2020. No final de semana, ele irá ao Rio para a celebração dos 40 anos do PT. O partido pretende priorizar atividades no estado para se contrapor à popularidade do presidente Jair Bolsonaro por lá. Na semana que vem, Lula viajará à Europa para uma audiência com o Papa Francisco, no Vaticano.