Fonte: OpenWeather

    Unicef


    Venezuelanos em Manaus recebem sabonetes da Unicef

    A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) recebeu do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), 1.512 unidades de sabonete em barra da empresa Natura, que irão beneficiar os migrantes venezuelanos atendidos pela Seas.

    Manaus - A Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) recebeu do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), 1.512 unidades de sabonete em barra da empresa Natura, que irão beneficiar os migrantes venezuelanos atendidos pela Seas.

    A entrega aconteceu no fim da tarde da quinta-feira (25/06), na unidade da Aldeias Infantis SOS em Manaus, no bairro Alvorada, zona centro-oeste.

     A secretária executiva da Seas, Michelle Bessa, representou a secretaria no evento de entrega e destacou que a parceria do Unicef mostra o quanto é importante fortalecer a assistência social neste momento de pandemia pela Covid-19.

     “É uma parceria muito importante entre Unicef e Seas, visto que esses sabonetes, nesse momento de pandemia, serão usados para prevenir a Covid-19. São utensílios de higiene pessoal que nesse momento impedem a propagação do vírus, e com certeza são de muita importância. Toda doação com certeza é bem-vinda”, assinalou.

     Amenizar os impactos da pandemia entre os venezuelanos em situação de refúgio é o principal ganho que a doação dos sabonetes proporciona, segundo a consultora de Saúde e Nutrição do Unicef, Neidiana Ribeiro. “Eu acho que uma especial atenção que a gente tem buscado e tem tido o apoio da Seas é para as famílias em vulnerabilidade social que estão no contexto migratório", declarou.

    Também presente no evento de entrega dos produtos de higiene, a diretora do Departamento de Proteção Social Especial (DPSE) da Seas, Adriana Pellin, explica que as doações serão direcionadas aos acolhimentos para refugiados venezuelanos.

    Abrigos de refugiados em Manaus

    São eles o abrigo do Coroado, no bairro da zona leste de Manaus; a Casa de Passagem Jacamim, na avenida Mário Ypiranga Monteiro, bairro Flores, zona centro-sul (que também acolhe venezuelanos em contexto migratório); e o Centro Estadual de Convivência da Família (CECF) Maria de Miranda Leão, no bairro Alvorada, zona centro-oeste.

    O abrigo do Coroado concentra hoje 112 refugiados venezuelanos, enquanto a casa Jacamim tem capacidade para atender 30 pessoas. Já o CECF Maria de Miranda Leão, que funciona como um local para quarentena para refugiados em situação de rua, acolhe 20 pessoas.


    Leia mais:

    Prefeitura de Manaus intensifica cuidados aos indígenas venezuelanos

    LBV entrega kits de material escolar e higiene à famílias Warao no AM

    Indígenas warao recebem itens de higiene e proteção contra mosquitos