Fonte: OpenWeather

    Polêmica


    Bolsonaro chama Barroso de militante e diz que lhe falta coragem moral

    O motivo da revolta do presidente deve-se a abertura da CPI para apurar negligência do governo federal durante a pandemia

     

    O presidente Jair Bolsonaro acusou, por meio de uma postagem em rede social, o ministro do Supremo, Luís Roberto Barroso de ser um militante.
    O presidente Jair Bolsonaro acusou, por meio de uma postagem em rede social, o ministro do Supremo, Luís Roberto Barroso de ser um militante. | Foto: Reprodução

    BRASÍLIA - Os ânimos do Palácio do Planalto com o Supremo Tribunal Federal (STF) esquentaram nesta sexta-feira ( 9). O presidente Jair Bolsonaro acusou, por meio de uma postagem em rede social, o ministro do Supremo, Luís Roberto Barroso de ser um militante. Além disso, Bolsonaro disse que o magistrado atua politicamente.

    O motivo da revolta do presidente seria à ordem do juiz do STF de obrigar o Senado a abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar suposta negligência do governo federal no enfrentamento da epidemia de coronavírus.

    Assim, Bolsonaro postou:

    “A CPI que Barroso ordenou instaurar, de forma monocrática, na verdade, é para apurar apenas ações do governo federal. Não poderá investigar nenhum governador, que porventura tenha desviado recursos federais do combate à pandemia”, publicou Bolsonaro, em suas redes sociais.

    “Barroso se omite ao não determinar ao Senado a instalação de processos de impeachment contra ministro do Supremo, mesmo a pedido de mais de 3 milhões de brasileiros. Falta-lhe coragem moral e sobra-lhe imprópria militância política”, acrescentou o chefe do Executivo.



    Leia mais:

    Bolsonaro defende igrejas: ‘Último local procurado antes do suicídio’

    Bolsonaro critica aumento de 39% no preço do gás natural

    Patriota expulsa Holiday para atrair Jair Bolsonaro