Fonte: OpenWeather

    Política


    "Sou imorrível, imbrochável e também sou incomível", diz Bolsonaro

    Presidente fez discurso no Palácio da Alvorada, em Brasília, após um apoiador perguntar sobre o estado de saúde dele

     

    O presidente costuma repetir, desde o primeiro ano de governo, que é "imbrochável". Ele usou o termo, por exemplo, durante manifestação de apoiadores do seu governo em Brasília no sábado, 15.
    O presidente costuma repetir, desde o primeiro ano de governo, que é "imbrochável". Ele usou o termo, por exemplo, durante manifestação de apoiadores do seu governo em Brasília no sábado, 15. | Foto: Divulgação

    O presidente  Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira (17), que é "imorrível" e "incomível", além de "imbrochável", termo que já utilizou outras vezes. A declaração foi feita em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, em Brasília, após uma pessoa perguntar como estava o estado de saúde dele.

      "Fica tranquilo. Olha, já falei que sou imorrível, já falei que sou imbrochável e também sou incomível", disse Bolsonaro.  

    O presidente costuma repetir, desde o primeiro ano de governo, que é "imbrochável". Ele usou o termo, por exemplo, durante manifestação de apoiadores do seu governo em Brasília no sábado, 15.

    "Não foi, não está sendo e sei que não será fácil. Mas o que esses caras não entendem é que eu sou imbrochável", disse Bolsonaro, ao discursar no protesto.

    Lula vence Bolsonaro nos dois turnos em 2022, aponta Datafolha

    Uma pesquisa eleitoral divulgada nesta quarta-feira (12) pelo Datafolha mostra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à frente do presidente Jair Bolsonaro nos dois turnos das eleições presidenciais de 2022.

    Segundo o levantamento estimulado, quando os nomes são apresentados, Lula tem 41% das intenções de voto no primeiro turno contra 23% de Bolsonaro.

    Na sequência aparecem os nomes de Sergio Moro (7%); Ciro Gomes (6%); Luciano Huck (4%); João Doria (3%) e empatados, por último, Luiz Henrique Mandetta e João Amoêdo, com (2%). Das pessoas ouvidas, 9% afirmaram que pretendem votar em branco, nulo ou em nenhum dos candidatos apresentados e outras 4% afirmaram que estão indecisas.

    Já na pesquisa espontânea, quando nenhum nome é sugerido, Lula aparece com 21% das intenções de voto, seguido por Bolsonaro, com 17%, dentro margem do empate técnico; Já Ciro Gomes aparece com 1%. Outros candidatos, somados, aparecem com 2%. Brancos e nulos somam 8% e 49% dos entrevistados não souberam responder.

    Em um eventual confronto no segundo turno, o petista novamente aparece na frente, com 55% das intenções de voto contra 32% do atual presidente da República. Lula “herdaria” os votos de Doria, Ciro e Huck, enquanto Bolsonaro ficaria com a maior parte do eleitorado de Sergio Moro.

    Contra Moro, Lula reduziria a vantagem, fazendo 53% contra 33% do ex-ministro da Justiça. Já contra Doria a vitória seria ampliada em 57% contra 21% do atual governador de São Paulo.

    A pesquisa eleitoral 2022 do Datafolha ouviu 2.071 pessoas de forma presencial em 146 municípios brasileiros nos dias 11 e 12 de maio. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

    Leia mais:

    Lula vence Bolsonaro nos dois turnos em 2022, aponta Datafolha

    Flávio Bolsonaro chama Renan de vagabundo, e sessão da CPI é suspensa

    Ex-secretário de comunicação de Bolsonaro poupa críticas ao Governo