Fonte: OpenWeather

    DEMISSÃO


    Delegado retirado de cargo após denunciar Salles debocha de demissão

    Alexandre Saraiva era superintendente da Polícia Federal no Amazonas, mas foi transferido do cargo após denunciar o ministro do Meio Ambiente ao STF

    | Foto: divulgação

    Manaus - O delegado Alexandre Saraiva, ex-superintendente da Polícia Federal no Amazonas, debochou do pedido de demissão apresentado pelo ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles, nesta quarta-feira (23). "E eu continuo Delegado de Polícia Federal", escreveu Saraiva em uma postagem no Twitter. 

      Em pouco mais de 40 minutos, a publicação já possuía 10,2 mil curtidas e mais de 1,7 mil compartilhamentos (somando retweets).  

     

    Tweet do delegado da PF
    Tweet do delegado da PF | Foto: Reprodução

    Em 14 de abril deste ano, Saraiva enviou notícia-crime ao STF com acusações envolvendo o ministro do Meio Ambiente, o senador Telmário Mota (Pros-RR) e o presidente do Ibama, Eduardo Bim. A peça denunciava Ricardo Salles por prejudicar as investigações da maior apreensão de madeira da história da PF na Amazônia. Após apresentar a denúncia, o superintendente foi tirado do cargo pelo governo federal.


    Demissão

    Nesta quarta, o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles pediu ao presidente Jair Bolsonaro para deixar o cargo. O ato de exoneração já foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União. Para o substituir, o governo federal nomeou Joaquim Álvaro Pereira Leite, atual Secretário da Amazônia e Serviços Ambientais. A informação é do jornal O Globo.

    Salles alegou motivos familiares para deixar o cargo, mas a demissão ocorre em cenário nada favorável ao agora ex-ministro. Com autorização do Supremo Tribunal Federal, ele é investigado pela Polícia Federal por atrapalhar a fiscalização ambiental e ajudar madeireiros e garimpeiros na Amazônia.

    Leia mais: 

    Cármen Lúcia suspende processos sobre extração de madeira ilegal

    Amazônia bate recorde de desmatamento pelo 3º mês seguido em 2021

    Carmen Lúcia autoriza abertura de inquérito contra Salles