Fonte: OpenWeather

    Manifestações


    “Vamos mudar o destino do Brasil”, diz Bolsonaro sobre 7 de setembro

    Para o feriado, estão previstos manifestações pró-Bolsonaro nas capitais do país

     

    | Foto: Divulgação

    O presidente Jair Bolsonaro disse, na terça-feira (31), em Uberlândia,  que mudará o “destino do Brasil“, mas que não o fará “levantando uma espada para cima e proclamando algumas palavras”. A declaração é sobre os atos previstos para o Dia da Independência, em 7 de setembro.

    Sobre a data, o presidente afirmou que “nunca uma outra oportunidade para o povo brasileiro foi tão importante ou será tão importante quanto esse próximo 7 de setembro”.

    “A vida se faz de desafios, sem desafios a vida não tem graça. As oportunidades aparecem. Nunca uma outra oportunidade para o povo brasileiro foi tão importante ou será tão importante quanto esse nosso próximo 7 de setembro”, disse.

    Para o feriado, estão previstos manifestações pró-governo nas capitais do país. Bolsonaro já anunciou que irá comparecer a atos em Brasília e em São Paulo. O presidente afirmou que mudará o destino do país “dentro das 4 linhas da Constituição”.

    “Muitos querem que eu tome certas medidas. Eu acredito, creio, que nós vamos mudar o destino do Brasil e tenho certeza dentro das 4 linhas da nossa Constituição. Não será levantando uma espada para cima e proclamando algumas palavras, no passado foi assim. Hoje, pela complexidade e pelo que está em jogo na nossa nação, será um pouco diferente, mas temos um outro 7 setembro pela frente”, falou.

    Em seu discurso, Bolsonaro também disse que os maiores problemas do país são “internos”. A fala ocorre em meio a tensão no relacionamento com o Judiciário, depois de críticas sucessivas feitas pelo presidente a ministros da Corte. “Os problemas maiores são internos do que externos.

    Tem muita gente de olho no Brasil e estão certos, nós é que estamos errados. Isso daqui é um celeiro para o mundo, jamais será um fazendão seja qual país for. Interesses para desgastar o governo é o que mais existe”, afirmou. Bolsonaro também repetiu que ainda não é candidato à reeleição.

    “No momento não sou candidato a nada, deixo bem claro. Não posso falar em política para o futuro porque não sei como chegarei até lá.” OBRA O presidente participou nesta 3ª feira da inauguração de um complexo de captação e tratamento de água em Uberlândia (MG). Estava acompanhado do ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e do presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães. Antes do evento, o presidente, sem máscara, cumprimentou apoiadores depois de sua chegada a Uberlândia. Bolsonaro também andou a cavalo segurando uma bandeira do Brasil junto de apoiadores.

    A obra inaugurada recebeu o nome do deputado estadual Luz Humberto Carneiro, morto em 17 de abril deste ano vítima da covid-19. De acordo com Odelmo Leão (PP), prefeito de Uberlândia, o complexo levará água para mais 3 milhões de pessoas. Parte da obra foi financiada com recursos da Caixa Econômica por meio de recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

    De acordo com o governo estadual, o sistema ocupa uma área de 129.243,95 m². O sistema foi planejado para ser ampliado em uma segunda e terceira etapas com capacidade de triplicar a produção de água. O complexo é composto por uma estação de tratamento, 20 km de adutoras, reservatório com capacidade de 10 milhões de litros, unidade de tratamento de resíduos e casa de química, elevatória de bombas, caixa de transição, painéis elétricos, subestação e canal de captação de água bruta.

    Veja o vídeo

    *Com informações do Poder 360


    Leia mais:

    Bolsonaro diz ter 3 opções de futuro: 'Ser preso, morto ou a vitória'

    Implurb nega área da Ponta Negra para manifestação bolsonarista

    Ato em Manaus: Bolsonaristas vão se pintar de verde e amarelo