Fonte: OpenWeather

    Planalto


    Juiz manda Governo do DF se manifestar sobre reuniões com Jair Renan

    Advogado entrou com ação para saber se idas do filho 04 de Bolsonaro à pasta têm relação com aquisição de empresa por preço baixo

     

     

    Conforme o escritório, as informações deveriam ser divulgadas ao público porque o filho de Bolsonaro poderia atuar para favorecer interesses particulares
    Conforme o escritório, as informações deveriam ser divulgadas ao público porque o filho de Bolsonaro poderia atuar para favorecer interesses particulares | Foto: Divulgação

    Manaus (AM) - O juiz Daniel Eduardo Branco Carnacchioni, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT), determinou que a Secretaria de Esporte e Lazer do Distrito Federal preste informações sobre as reuniões mantidas pela pasta com Jair Renan Bolsonaro, o filho 04 do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A decisão é do dia 13 de agosto e ainda cabe recurso.

    “Não há qualquer restrição ou impedimento para o fornecimento de algumas das informações pretendidas pelo impetrante, de modo que se considera ilegal, em parte, o ato coator, de negativa de acesso à algumas informações solicitadas”, diz trecho da decisão (entenda o que foi solicitado, abaixo).

      O processo foi movido pelo escritório Hernandez Lerner & Miranda, contestando a decisão da secretaria de se recusar a informar os registros de entrada e saída de Jair Renan em suas dependências desde 2019, como solicitado no começo do ano. A pasta também se negou a informar quem participou das reuniões e o que foi tratado nos encontros.  

    O autor da ação argumentou que tentou obter os dados por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), mas a secretaria negou o pedido, alegando que a solicitação está em “desconformidade com os interesses públicos do Estado” e trata-se de informações pessoais.

    Conforme o escritório, as informações deveriam ser divulgadas ao público porque o filho de Bolsonaro poderia atuar para favorecer interesses particulares de sua empresa, a Bolsonaro Jr Eventos e Mídia. A sede da empresa, no estágio Mané Garrincha, teria sido obtido junto à administração distrital “a preço camarada”.

    A empresa, criada em novembro do ano passado, com capital de R$ 105 mil, tem Jair Renan como único sócio. É especializada em organização, promoção e criação de conteúdo publicitário para feiras, congressos, exposições, festas e eventos esportivos.

    *Com informações do Metrópoles

    Leia mais:

    "Será liberado", diz Romero Reis sobre ato bolsonarista na Ponta Negra

    Aleam aprova criação de CPI da Amazonas Energia

    STF adia votação do Marco Temporal para esta quinta-feira (2)