Fonte: OpenWeather

    Manifestação


    Alfinetando Fux, Bolsonaro diz que "ninguém precisa temer o 7/9"

    Na tarde desta quinta-feira (2), o ministro do STF, Luiz Fux, solicitou "responsabilidade" durante as manifestações a favor do presidente

     

    Bolsonaro também alfinetou o ministro Luiz Fux, que na tarde de hoje solicitou "responsabilidade" durante as manifestações a favor do presidente
    Bolsonaro também alfinetou o ministro Luiz Fux, que na tarde de hoje solicitou "responsabilidade" durante as manifestações a favor do presidente | Foto: Reprodução


    Brasília - Durante cerimônia no Palácio do Planalto sobre medidas para o transporte ferroviário no país, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse, nesta quinta-feira (2), que nunca brigou com outro Poder ou com alguma instituição e que, no seu entender, “o Brasil está em paz”. 

    "

    Alguém já me viu brigando com algum Poder, com alguma instituição, a não ser algo pontual? O Brasil está em paz, no meu entender. Está faltando uma ou outra autoridade ter a humildade de reconhecer que extrapolou e trazer a paz no Brasil” "

    , afirmou.

     

    As declarações do chefe do Executivo federal ocorrem às vésperas dos atos marcados para 7 de setembro, data em que é celebrada a Independência do Brasil. Bolsonaro também alfinetou o ministro Luiz Fux, que na tarde de hoje solicitou "responsabilidade" durante as manifestações a favor do presidente.

    Na mesma fala, Bolsonaro defendeu que, além dele, o Poder Judiciário também precisa “engolir algum sapo”.

    “Quantas vezes engulo sapo pela fosseta lacrimal… Agora, não é só o Executivo que tem que engolir sapo. Ô, [líder do governo no Senado, Fernando] Bezerra, cê também tem que engolir, Bezerra. O Poder Judiciário também tem que engolir algum sapo lá”, disse o presidente durante cerimônia no Palácio do Planalto.

    *Com informações do Metrópoles

    Leia mais:

    "Será liberado", diz Romero Reis sobre ato bolsonarista na Ponta Negra

    Em menor número, indígenas ainda acampam no DF contra Marco Temporal

    Bolsonaro sanciona lei que revoga LSN, mas veta punição a fake news