Fonte: OpenWeather

    Fake news


    Ministro da Saúde rebate boatos e afirma que continua no cargo

    “Eu não sei a quem interessa essa indústria de boatos e fake news para tentar desestabilizar o governo", disse Queiroga.

     

    O titular do MS reclamou da informação veiculada pelo site O Bastidor e também em redes sociais
    O titular do MS reclamou da informação veiculada pelo site O Bastidor e também em redes sociais | Foto: Divulgação

    O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, rebateu em entrevista concedida nesta quinta-feira (2) a jornalistas no Palácio do Planalto a afirmação de uma matéria veiculada por um site de que teria pedido demissão do comando da pasta.

    Queiroga respondeu que não solicitou a saída do cargo e não pretende fazê-lo. “Nem pedi demissão nem vou pedir demissão. Estarei aqui no Ministério da Saúde até o dia que o presidente entender que sou útil para a nação brasileira”, declarou.

    O titular do MS reclamou da informação veiculada pelo site O Bastidor e também em redes sociais. “Eu não sei a quem interessa essa indústria de boatos e fake news para tentar desestabilizar o governo, inventando divisões”, reclamou.

    Queiroga defendeu o desempenho da própria gestão, destacando as ações de combate à pandemia, em especial a campanha de vacinação contra a covid-19 coordenada pelo Ministério da Saúde.

    “Assumi o Ministério há pouco mais de cinco meses em situação sanitária difícil, provocada pela pandemia da covid-19. Empreendemos uma das campanhas de vacinação contra a covid-19 mais bem-sucedidas do mundo. Estamos vendo a queda do número de casos e de óbitos e menor pressão sobre os hospitais”, comentou.

    Leia mais 

    "Medida descabida", diz Queiroga sobre passaporte sanitário

    'Terceira dose só depois que avançarmos na segunda', diz ministro

    Queiroga indica que "população adulta estará 100% vacinada em outubro"