Fonte: OpenWeather

    Covid-19


    Luciano Hang entra na Justiça para YouTube manter vídeo pró-cloroquina

    No vídeo, o empresário equiparou a vacina contra a Covid a tratamentos ineficazes, e defendeu medicamentos que comprovadamente não impactam a doença

     

    | Foto: divulgação


    Brasília - O empresário Luciano Hang iniciou processo na Justiça para que o YouTube mantenha no ar um vídeo em que defende cloroquina e outros medicamentos comprovadamente ineficazes contra a Covid. Em 25 de maio deste ano, o empresário bolsonarista pediu que a Justiça de Santa Catarina mandasse o YouTube reativar uma entrevista que concedeu a Augusto Nunes, da Jovem Pan.

    O vídeo estava postado no perfil da emissora de rádio, mas foi Hang que apresentou o pedido. O empresário alegou ter sido vítima de censura. Nesse vídeo, Hang equiparou a vacina contra a Covid a tratamentos ineficazes, e defendeu medicamentos que comprovadamente não impactam a doença.

    "

    É a mesma coisa que o tratamento precoce. O que se fala é que a vacina, ela ataca o vírus. E o tratamento precoce protege a célula. Então, quando você toma ivermectina, cloroquina, vitamina D e zinco, você blinda a célula para o vírus não entrar na célula "

    , disse o empresário bolsonarista. A afirmação, no entanto, é falsa.

     

    Dois dias depois, o juiz Gilberto Gomes de Oliveira Junior, da Vara Cível de Brusque (SC), concordou com a solicitação de Hang e ordenou que o vídeo voltasse a ficar disponível no YouTube. A rede social argumentou que o vídeo desinforma e violou a política de informações sobre a pandemia. O caso segue em análise agora na segunda instância.

    *Com informações do Metrópoles

    Leia mais:

    Brasil vai insistir em mudanças no Mercosul, segundo Paulo Guedes

    Câmara deve adiar análise da reforma administrativa

    Rodrigo Guedes cobra pagamento de indenização de ex-servidores da CMM