Fonte: OpenWeather

    Notas da Contexto


    STF em rota de colisão

    O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, deixou claro, mais uma vez, que quer o ex-presidente Lula preso

    A decisão do ministro Marco Aurélio Mello de soltar todos os presos condenados em segunda instância deveria ser aplicada imediatamente pelos juízes de instâncias inferiores, avaliam criminalistas
    A decisão do ministro Marco Aurélio Mello de soltar todos os presos condenados em segunda instância deveria ser aplicada imediatamente pelos juízes de instâncias inferiores, avaliam criminalistas | Foto: Lion

    Algumas horas depois de o ministro Marco Aurélio Mello determinar, em decisão liminar, que todos os presos, após condenação em segunda instância, devem ser soltos, Toffoli acatou recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) e revogou a decisão liminar. Com isso, Lula e outros presos da Operação Lava Jato seguem na cadeia, apesar dos pedidos de soltura protocolados ao longo da tarde de quarta-feira (19).

    Toffoli no caminho

    A decisão do ministro Marco Aurélio Mello de soltar todos os presos condenados em segunda instância deveria ser aplicada imediatamente pelos juízes de instâncias inferiores, avaliam criminalistas.

    Mas havia um Toffoli no meio do caminho.

    A caneta do ministro

    Marco Aurélio deveria suspender a possibilidade de prisão após condenação em segunda instância.

    A medida incluía Lula, sentenciado a 12 anos e 1 mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

    O petista está na carceragem da Polícia Federal em Curitiba desde o dia 7 de abril.

    Voto aberto

    O ministro Marco Aurélio estava inspirado ontem (19).

    Depois de pedir “Lula livre”, o ministro determinou que a eleição para a presidência do Senado seja realizada por meio do voto aberto.

    O regimento interno da Casa prevê votação secreta.

    Um peso...

    Alguns setores do Judiciário fazem até o sinal da cruz quando se fala em liberdade para o ex-presidente Lula.

    Mas o Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu liminar a favor do ex-procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro Cláudio Lopes, preso sob acusação de receber cerca de R$ 7 milhões para “blindar” a organização criminosa chefiada pelo ex-governador Sérgio Cabral.

    ... e duas medidas!

    O ex-procurador-geral está preso desde o dia 8 de novembro na Unidade Prisional da Polícia Militar, em Niterói, Região Metropolitana do Rio.

    Com uma rapidez impressionante, ele será solto nesta quinta-feira (20).

    Lembrando D. Tarcila

    O novo auditório da Secretaria de Administração (SEAD) foi inaugurado com o nome de “D. Tarcila Prado de Negreiros Mendes”, em homenagem à esposa (falecida) do governador Amazonino Mendes.

    Justa homenagem

    É uma homenagem justa.

    A ex-primeira dama foi uma mulher à frente de seu tempo que, na juventude, lutou o bom combate em defesa das liberdades democráticas e do Estado de Direito.

    Poeta na alma

    Ao agradecer a homenagem, Amazonino lembrou a companheira, nascida em Maués.

    Bastante emocionado, ele disse que Tarcila não era uma pessoa comum, era brilhante, inteligente.

    — Poeta na alma, no espírito, no sentimento, uma mulher ousada, corajosa, inteligente e abençoada pela natureza por uma beleza inexcedível.

    O adeus de La Grazziotin

    Em discurso ontem (19), a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) fez um balanço de seus oito anos de mandato.

    Ela não foi reeleita para a próxima legislatura e iniciou sua despedida do Senado.

    Trajetória histórica

    Há 30 anos na vida pública, tendo sido vereadora, deputada federal e senadora, a parlamentar se disse orgulhosa dos passos que deu em prol do Amazonas e da população brasileira.

    Balanço

    No Senado, ela apresentou 1.525 proposições, sendo 140 projetos de lei, 30 propostas de Emenda à Constituição e 1.128 requerimentos.

    Rei do deboche

    O ator pornô e dublê de deputado Alexandre Frota usou seu Instagram para debochar da decisão da Justiça de condená-lo no caso de injúria e difamação contra Jean Wyllys.

    O político gravou um vídeo fingindo choro e picotando papel.

    Ironizando a justiça

    Na postagem, Frota usou a música “Hey Jude”, dos Beatles, para dar um tom mais irônico à filmagem.

    “Alexandre Frota começa a pagar sua pena” –, escreveu na legenda da publicação.

    O famoso, além de pagar R$ 295 mil ao ex-BBB, ainda prestará serviços à comunidade – como picotar papel no Fórum, de acordo com o jornal “Extra”.

    Você gosta das Notas da Contexto? Então leia mais:

    Manaus solidária: população se une após dificuldades em incêndio

    Após diplomação, Wilson Lima começa um novo ciclo na política do AM

    Privatização da energia no AM pode ter algo criminoso, diz senadora