Fonte: OpenWeather

    Notas de Contexto


    Liberdade de imprensa é 'inegociável', diz OAB

    Em um trecho da nota, a instituição diz estar preocupada com a decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal

    A Ordem condenou a censura imposta pelo STF à Crusoé e ao O Antagonista | Foto: Malika

    A liberdade de imprensa é inegociável

    A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), por meio de seu Conselho Federal, afirmou que há uma ameaça à liberdade de imprensa e à liberdade de expressão nas decisões do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

    Em nota assinada pela diretoria do conselho federal e pelo colégio de presidentes da entidade, a Ordem condenou a censura imposta pelo STF à Crusoé e ao O Antagonista. A nota “manifesta preocupação” com a decisão de Alexandre de Moraes de mandar retirar dos sites a reportagem “O amigo do amigo de meu pai”. Também diz que “a liberdade de imprensa é inegociável, até porque é fundamento da democracia representativa”.

    Caminho perigoso

    Na nota oficial publicada ontem (16), a OAB ressalta a “preocupação” com esses eventos.

    — Nenhum risco de dano à imagem de qualquer órgão ou agente público, através de uma imprensa livre, pode ser maior que o risco de criarmos uma imprensa sem liberdade.

    Censura é inaceitável

    O senador Jorge Kajuru entrou com uma ação no STF para derrubar a censura imposta pelo ministro Alexandre de Moraes à Crusoé e ao O Antagonista.

    O senador argumentou que é preciso garantir a liberdade de imprensa e o direito à informação e opinião.

    Segundo ele, a censura “é absolutamente inaceitável”.

    — Não há como conceber democracia sem uma imprensa livre e vigorosa.

    Dá-lhe, Kajuru

    Para Kajuru, a imprensa é um dos canais por meio dos quais a sociedade civil se manifesta, emite opiniões, troca informações, vigia, denuncia.

    — E obra dos três Poderes clássicos o perfeito funcionamento daquilo que entendemos como democracia –, disparou.

    Professores em casa

    A Assembleia Legislativa cumpriu ontem, de fato, o seu papel de Casa do Povo.

    Cedeu o tempo para o comando de greve dos professores. A categoria está em greve por tempo indeterminado.

    Ponte ao diálogo

    O movimento disse que foi buscar apoio e parceria da Casa Legislativa, por entender que a Assembleia e seus deputados são soberanos.

    — Eles saberão estabelecer uma ponte de diálogo –, ponderou Lambert Melo, diretor financeiro do Sindicato dos Professores.

    15% ou nada

    Lambert defendeu a campanha salarial da categoria por 15% de reajuste.

    — Somos resistência, lutamos por direitos legais e não aceitaremos qualquer ingerência na organização dos trabalhadores –, disse o sindicalista.

    Conta comigo

    A deputada estadual Alessandra Campêlo acredita no diálogo entre o governo do Estado e os professores.

    — Esse acordo vai sair e nesta Casa. A categoria vai ter o nosso apoio e eu acho que não está longe essa solução – disse.

    Pensador

    Cutucada que circulava ontem nas redes sociais:

    — Olavo de Carvalho é atualmente o maior pensador brasileiro. Pensa que é filósofo, pensa que é jornalista, pensa que é doutor, pensa que é inteligente!

    Bolsonaro atrapalha

    O deputado Marcelo Ramos (PR-AM) declarou voto favorável à apreciação do Orçamento Impositivo antes da Reforma da Previdência.

    De acordo com o parlamentar, “ninguém atrapalha mais o consenso na proposta Previdência do que o presidente da República”.

    Maior que o governo

    A PEC do Orçamento Impositivo garante a execução obrigatória das emendas das bancadas estaduais ao Orçamento da União.

    — É uma necessidade do país, que é maior do que governo. E nós precisamos reafirmar a independência desse poder, mas numa relação harmônica –, argumentou Ramos.

    Museu rejeita

    Na segunda-feira (15), a administração do Museu Americano de História Nacional (AMNH), em Manhattan (NY), cancelou o aluguel do espaço onde ocorreria o jantar de gala que homenagearia o Presidente Jair Bolsonaro como a “pessoa do ano”, em maio.

    Extrema-direita

    A possibilidade da presença do dirigente brasileiro de extrema direita fez com que ativistas e defensores dos direitos humanos planejassem protestos.

    Ameaça ao ecossistema

    Ativistas e defensores do clima e meio ambiente, como o Greenpeace, denunciaram Bolsonaro como “uma ameaça ao ecossistema do Brasil”.

    Leia mais:

    Atriz Christiane Torloni tem ataque de estrelismo no Amazonas

    Medidas do Ministério da Economia podem tirar mil empregos da ZFM

    Na teoria de Bosco Saraiva, Arthur e FHC são comunistas