Fonte: OpenWeather

    Notas de Contexto


    Como repercutiu a vinda do ministro Sérgio Moro a Manaus?

    Chamou atenção dos jornalistas que acompanharam a coletiva de imprensa do ministro Sérgio Moro ontem (10) em Manaus o abatimento do ex-juiz após o site The Intercept Brasil divulgar mensagens trocadas por ele e o procurador da Lava Jato, Daltan Dallagnol.

    Ministro saiu e deixou Wilson Lima para terminar o pronunciamento | Foto: Malika

    Agora vazamento é crime?

    Chamou atenção dos jornalistas que acompanharam a coletiva de imprensa do ministro Sérgio Moro ontem (10) em Manaus o abatimento do ex-juiz após o site The Intercept Brasil divulgar mensagens trocadas por ele e o procurador da Lava Jato, Daltan Dallagnol.

    Para o ex-juiz da Lava Jato, o que houve foi uma ação criminosa de invasão de celulares de procuradores.

    Ah! Quer dizer que agora é crime? E quando vazou o telefonema da então presidente Dilma Rousseff para o ex-presidente Lula, que Moro vazou para a globo jogar no Jornal Nacional, não era crime?

    Irritado, o ministro vazou!

    Visivelmente irritado, o ministro disse que o diálogo entre juiz, polícia e procuradores é absolutamente normal.

    — Não há crime nisso. Agora, eu não vim ao Amazonas para falar disso! –, disse, de forma ríspida, se retirando da coletiva de imprensa logo em seguida.

    Bye, bye, Manaus!

    Antes de tirar o time de campo, Sérgio Moro disse que estava em Manaus para falar de segurança pública, não sobre a reportagem do The Intercept Brasil.

    Dito isso, deixou os jornalistas falando sozinhos.

    Pede pra sair!

    O presidente da Comissão Especial que analisa a reforma da Previdência, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), usou sua conta no “Twitter” para sugerir que o ministro da Justiça, Sergio Moro, se afaste do cargo em função do caso divulgado na noite de ontem sobre as conversas dele, quando juiz, com procuradores da Operação Lava Jato.

    Bom conselho

    Aliás, veja o que Ramos escreveu sobre o vazamento da dobradinha Moro/Dallagnol:

    — Certamente aconselharia o ministro Sérgio Moro a se afastar do cargo até que se concluam as investigações”.

    Até agora, nada!

    Apesar de o deputado falar em “investigações”, não há procedimento formal contra o ministro.

    O tuíte rendeu muitas manifestações pouco lisonjeiras para o deputado.

    Plano Dubai

    Deu no Folha de S.Paulo.

    Secretaria de Produtividade, Emprego e Competitividade já colocou no forno um novo plano de desenvolvimento para a região amazônica.

    O secretário Carlos Costa apelidou o programa para a Amazônia de “Plano Dubai”, numa referência ao emirado, que no passado previu o fim de suas reservas de petróleo e gás e criou um polo turístico e financeiro.

    Sai a Zona Franca

    O plano deixa transparecer, claramente, que será uma estratégia para substituir o modelo Zona Franca de Manaus.

    Cinco polos

    O jornal paulista garante que o “ plano Dubai” vem para estimular cinco ciclos econômicos – biofármacos, turismo, defesa, mineração e piscicultura.

    50 anos

    De acordo com o deputado Serafim Corrêa (PSB), isso vai acontecer, mas não agora.

    — Bota uns 50 anos na frente! –, disse Sarafa.

    Já a Folha avisa que a projeção é de que, até 2073, empresas desses ramos que se instalarem na região possam gerar R$ 25 bilhões por ano, valor equivalente aos incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus atualmente.

    Palpite infeliz

    O vereador Chico Preto postou um comentário que, inevitavelmente, passou a ser considerado “homofóbico” e, por isso mesmo, levou uma saraivada de críticas nas redes sociais.

    Veja o que o vereador escreveu: “ The intercePT Brasil é dirigido pelo jornalista americano Glenn Greewald, que é “casado” com David Miranda (Psol), aquele que ficou no lugar do Jean Willis...não precisa falar mais nada...”

    O povo quer saber

    O que o vereador tem que responder é o seguinte:

    — O que tem uma coisa a ver com a outra? Por que trazer o nome de Jean Willis totalmente fora do contexto?

    — O porquê da aspa na palavra casado? Algum ranço contra casamento gay:

    — E o que tem a ver a sexualidade do profissional com o trabalho que desenvolve? Por ser gay não tem credibilidade?

    Pegou mal, hein, Chico!

    Fúria de dragão

    O vereador Sassá da Construção Civil (PT) desceu cuspindo fogo da tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM) após seu discurso ontem (10).

    O motivo? Sérgio Moro.

    “Carne podre”

    Sassá lembrou das conversas entre Moro e o procurador Deltan Dallagnol, da operação Lava Jato, no Telegram, que foram divulgadas pelo site The Intercept Brasil na noite do último domingo.

    — Pra mim, só quem presta é Deus lá em cima. O resto, assim como esse juiz, é carne podre –, afirmou.

    Amazonense no Pan

    A atleta amazonense indígena do tiro com arco Graziela Paulino do Santos, de 22 anos, a Yaci, da etnia Karapana, foi convocada para compor a Seleção Brasileira da modalidade e representar o país nos Jogos Pan-Americanos.

    A competição será realizada em Lima, no Peru, de 26 de julho a 11 de agosto.

    Não é unânime

    A CONTEXTO publicou no final de semana que o PSL, partido de Bolsonaro, já tem um candidato a prefeito de Manaus em 2020: Romero Reis, dono da RD Engenharia.

    No entanto, em grupos de direita do Amazonas o nome do empresário não caiu bem.

    Quem é?

    Os asseclas do presidente passaram o final de semana indagando o porquê Reis foi escolhido por Bolsonaro.

    — Ele não nos ajudou na eleição presidencial. Não merece nosso apoio –, diziam os mais exaltados.

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Joana Darc chamuscada no fogo amigo

    Líder de audiência: série sobre Wallace Souza é sucesso na Netflix