Fonte: OpenWeather

    Bolsas de Estudos


    Ministério da Educação anuncia corte de 5.613 bolsas de pós-graduação

    O MEC ainda informou que a CAPES não deve financiar nenhuma nova pesquisa até o final do ano

    | Foto: Divulgação

    Ministério da Educação anunciou, nesta segunda-feira, (2), o corte de 5.613 bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado que seriam disponibilizadas a partir deste mês. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, também informou que não deve financiar novas pesquisas até o final deste ano.

    A Instituição, que é vinculada ao MEC, justificou não ter dinheiro para pagar novos bolsistas, porém, informou também que os estudos em andamento não serão interrompidos. 

    Hoje, os valores das bolsas de mestrado pagas pela CAPES são de 1.500 reais; as de doutorado, 2.200; já as de pós-graduação, 4.100 reais. O último reajuste foi feito há seis anos.

    Para o ano que vem, a situação financeira da CAPES continua não sendo nenhum pouco animadora, visto que o orçamento foi cortado praticamente pela metade: de R$ 4,25 bilhões, em 2019, para R$ 2,2 bilhões, em 2020. O deste ano, inclusive, teve mais de 800 milhões de reais congelados.

    O presidente da Instituição, Anderson Correia, afirma que a medida visa resguardar os atuais bolsistas. "Nessa linha de preservar todos os bolsistas em vigor, nós fizemos o bloqueio de bolsas ainda não utilizadas, mas que seriam incorporadas. Para o ano que vem, o MEC e a CAPES, eles buscam alternativas para recompor o orçamento, se possível integral ou próximo disso".  

    Este é o terceiro corte anunciado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior só neste ano; somadas, já são 11.811 bolsas de pesquisa que deixam de ser oferecidas. A CAPES garante que a formação de professores da educação básica não será atingida - ao menos, por enquanto.