Fonte: OpenWeather

    Justiça


    Vídeo: justiça prorroga prisão do prefeito de Coari Adail Filho

    Nos autos, os mandados de prorrogações das prisões temporárias foram assinados nesta segunda-feira (30) pela magistrada Carla Reis, a quem foi distribuído o processo.

    Prefeito de Coari Adail Filho é suspeito de corrupção e está preso em Manaus
    Prefeito de Coari Adail Filho é suspeito de corrupção e está preso em Manaus | Foto: Divulgação

    Manaus - O Tribunal de Justiça do Amazonas informa que a desembargadora Carla Reis, em decisão monocrática, deferiu pedido do Ministério Público Estadual (MPE) e prorrogou as prisões temporárias do prefeito do município de Coari, Adail José Figueiredo Pinheiro; do empresário Alexsuel Rodrigues; do sargento/PM e assessor do prefeito, Fernando Lima e do vereador e presidente da Câmara Municipal de Coari, Kleiton Batista. 

    Nos autos, os mandados de prorrogações das prisões temporárias foram assinados nesta segunda-feira (30) pela magistrada, a quem foi distribuído o processo.

    Carla Reis

    A desembargadora Carla Reis em decisão monocrática deferiu pedido do MPE e prorrogou as prisões temporárias do prefeito de Coari Adail José Figueiredo Pinheiro e dos suspeitos de cumplicidade em corrupção na prefeitura do município
    A desembargadora Carla Reis em decisão monocrática deferiu pedido do MPE e prorrogou as prisões temporárias do prefeito de Coari Adail José Figueiredo Pinheiro e dos suspeitos de cumplicidade em corrupção na prefeitura do município | Foto: Divulgação

    Em nota à imprensa, a desembargadora Carla Reis informou que diversos pedidos e diligências solicitados pelo MPE-AM foram exaustivamente apreciados dentro de um arcabouço probatório contidos nos autos e resultaram na decretação das quatro prisões temporárias e de aproximadamente 80 mandados de busca e apreensão, domiciliar e pessoal.

    Tais mandados foram cumpridos em Manaus e no município de Coari em desfavor de membros dos poderes Executivo e Legislativo Municipal, além de empresas do ramo privado e de seus sócios. 

    Leia também:  Prefeito de Coari e irmã deputada são alvos de operação contra corrupção

    A relatora do processo afirmou que o processo deixou o status de ‘sigilo absoluto’ e migrou para o de ‘segredo de Justiça’, sendo concedido a todas as partes processuais o devido direito de defesa e pronunciamento nos autos, com acesso irrestrito aos advogados ou de quem tem procuração como representantes das partes

    Deslacre

    O Ministério Público do Amazonas (MPAM) por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO) iniciou nesta segunda-feira, 30/9, o deslacre de todo material apreendido durante a Operação 'Patrinus', deflagrada na última quinta-feira, em Manaus e Coari.

    É parte essencial para a colheita de provas, como avalia a Procuradora-Geral de Justiça Leda Mara Nascimento Albuquerque. “Hoje pela manhã foi ouvido um dos envolvidos, mas ainda há a necessidade de oitiva dos demais. O Gaeco vem trabalhando de forma muito intensa, com muito comprometimento, com muita responsabilidade, para que esse período de colheita de provas se conclua o mais rápido possível”, disse a Procuradora-Geral.

    O material que foi apreendido vai ser cuidadosamente periciado. São Computadores, mídias eletrônicas, aparelhos celulares e documentos que serão analisados pela Justiça.

    Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Gabriela Moreno/ TV Em Tempo
     

    Leia mais:

    Vídeo: Adail Filho se entrega no Ministério Público do Amazonas

    Prefeito de Coari diz que é alvo de acusações infundadas