Fonte: OpenWeather

    Manaus


    'Espero rapidez e justiça', diz prefeito sobre morte de engenheiro

    O prefeito de Manaus Arthur Neto prestou solidariedade à família da vítima e disse ter se posicionado publicamente sobre o caso porque tem deveres sociais quanto à conscientização sobre a violência

    O prefeito Arthur Neto durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira em Manaus
    O prefeito Arthur Neto durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira em Manaus | Foto: Izaias Godinho

    Manaus - "O que eu espero é rapidez e justiça" afirmou o prefeito Arthur Neto ao ser questionado sobre a morte do engenheiro Flávio Rodrigues do Santos, de 42 anos, cujas investigações apontam que tenha ocorrido na residência de Alejandro Valeiko, filho da primeira dama Elizabeth Valeiko, no Condomínio Passaredo, bairro Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus, no último fim de semana.

    A declaração ocorreu nesta quarta-feira (2) em coletiva de imprensa, sobre as obras de restauro da Biblioteca Municipal, no Centro de Manaus.

    Violência em Manaus

    Arthur Neto prestou solidariedade à família da vítima e salientou que se posicionou publicamente sobre o caso porque tem deveres sociais quanto à conscientização sobre a violência na cidade de Manaus. "Espero que o Delegado, responsável pelo caso, aponte a verdade com rapidez, ao fim do inquérito, para que o processo revele os culpados", disse o prefeito.

    Invasão

    Ao ser questionado sobre o pronunciamento do delegado titular do 19° Distrito Integrado de Polícia (DIP), Aldeney Góes, ao informar que as investigações não apontarem invasão na residência do filho de sua esposa, Elizabeth Valeiko na data do crime, o prefeito disse que a prática da violência pode ser considerada como uma invasão. "A verdade é que não houve invasão de "quebrar a porta" Mas invasão também pode ser, entrar indevidamente em um local, e praticar violência" frisou o prefeito. 

    Entenda o caso:

    De acordo com o delegado Aldeney Goes, titular do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), na madrugada de 30 de setembro, uma denúncia teria sido registada, na unidade policial, que um homem não identificado agrediu duas pessoas, uma delas ferida com arma branca, durante uma festa em uma casa de um condomínio no bairro Ponta Negra. Na ocasião, o homem teria sequestrado Flávio Rodrigues dos Santos, que depois foi encontrado morto.

    O corpo de Flávio foi encontrado na tarde de segunda-feira (30), no bairro Tarumã, zona oeste da cidade. 

    Segundo o delegado, algumas pessoas já prestaram esclarecimentos sobre a ocorrência na Delegacia e o caso segue em investigação. A autoridade policial explicou que perícias técnicas foram requisitadas para realização no local onde o corpo da vítima foi encontrado e na casa onde ocorreu a festa, assim como o exame de necropsia no corpo da vítima para saber as causas da morte.

    Goes destacou que as investigações seguem em andamento com intuito de desvendar a ocorrência, além de identificar e prender os envolvidos no crime.

    O titular do 19º DIP ressaltou, ainda que, no momento, não poderá repassar mais informações para não comprometerem o andamento dos trabalhos.

    Leia também:

    Arthur emite nota sobre morte de engenheiro em Manaus

    Delegado diz que ainda não há suspeito de matar engenheiro em Manaus