Fonte: OpenWeather

    Aplicação


    Emendas de Belarmino Lins garantem R$ 500 mil à FCecon

    Dentre os parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, o deputado foi o que mais contribuiu com fundação

    Na capital, além da FCecon, as emendas do deputado Belarmino Lins disponibilizarão recursos da ordem de R$ 200 mil em favor do Hospital Infantil Dr. Fajardo
    Na capital, além da FCecon, as emendas do deputado Belarmino Lins disponibilizarão recursos da ordem de R$ 200 mil em favor do Hospital Infantil Dr. Fajardo | Foto: Divulgação

    Amazonas - Em 2020, a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) contará com substanciais recursos financeiros oriundos de emendas parlamentares impositivas para melhorar e intensificar seu atendimento à população amazonense. O deputado Belarmino Lins (Progressistas) é o que mais contribuiu para a instituição: R$ 500 mil em emendas aprovadas pela Assembleia Legislativa na Lei Orçamentária (LOA) deste ano.

    “Sinto-me com a consciência do dever cumprido por ajudar a FCecon, que é referência em todo o Norte brasileiro na questão da prestação dos serviços de saúde às pessoas portadoras de câncer”, comenta o deputado, líder do Progressistas na Aleam, cujas 76 emendas constantes da LOA perfazem o total de R$ 6.993.590,00. Na capital, além da FCecon, as emendas do deputado disponibilizarão recursos da ordem de R$ 200 mil em favor do Hospital Infantil Dr. Fajardo.

    No interior, as emendas contemplarão 21 municípios com recursos que serão distribuídos nas seguintes áreas: agricultura familiar, fomento e atividades esportivas, R$ 3.805.000,00; educação, envolvendo o transporte escolar, R$ 1.748.590,00; e saúde, R$ 1.440.000,00.

    Com relação a saúde, as emendas de Belarmino Lins destacam recursos visando a realização de mutirões, bem como aquisição de medicamentos e atendimento com consultas às populações mais carentes do interior do Estado.

    Os municípios beneficiados por Belarmino são: Amaturá, Benjamin Constant, Fonte Boa, Jutaí, São Paulo de Olivença, Tabatinga e Tonantins, no Alto Solimões; Apuí e Novo Aripuanã, no Vale do Rio Madeira; Barreirinha e Itapiranga, no Baixo Amazonas; Carauarí, Envira, Guajará, Ipixuna e Juruá, no Vale do Juruá; Lábrea e Tapauá, no Vale do Purus; Manaquiri, no Baixo Solimões; e Maraã, no Japurá.