Fonte: OpenWeather

    Eleições


    Estatísticos vão divulgar mais de 20 pesquisas eleitorais até o pleito

    Durango Duarte da iMarketing; Eric Barbosa da Pontual Pesquisas e Afrânio Soares da Action Pesquisas vão acompanhar as movimentações do cenário político até dia dia 4 de outubro

    3 institutos de pesquisas devem monitorar as intenções de votos para a prefeitura de Manaus, em pelo menos 21 levantamentos | Foto: Divulgação

     

    Durango Duarte, Eric Barbosa e Afrânio Soares são os responsáveis pelos principais institutos de pesquisa em Manaus
    Durango Duarte, Eric Barbosa e Afrânio Soares são os responsáveis pelos principais institutos de pesquisa em Manaus | Foto: Divulgação

    Manaus – Três dos principais institutos de pesquisas eleitorais - iMarketing, Pontual Pesquisas e Action Pesquisas-, irão monitorar as intenções de votos para a vaga de prefeito e vereador a prefeitura de Manaus, por meio de 21 levantamentos, que serão publicados até a véspera do pleito, marcado para o dia 4 de outubro.

    A primeira perspectiva de voto será publicada no próximo mês e as entrevistas com a população devem seguir até o final do mês setembro. A intenção é mensurar dados do eleitorado, para determinar a performance dos candidatos mediante a opinião pública. 

    Eric Barbosa, criador e editor chefe do Instituto de Pesquisa Pontual, afirma que a frequência de monitoramento do cenário político manauara, é realizado a cada dois meses. Mas que ainda assim, não é possível prever um resultado das eleições na cidade. “Manaus destoa do restante do país no quesito previsão, por mais que monitoremos a cada dois meses, a movimentação política agora, tudo por ser diferente em outubro. Vamos decidir o novo prefeito aos 45 minutos do segundo tempo”, afirma Barbosa. 

    “Vamos desenvolver até 12 pesquisas, lançando a primeira entre fevereiro e março. Existem muitos cenários possíveis, mas não acredito em mudanças drásticas. As inclinações do eleitor estão direcionadas a candidatos experientes, deixando um pouco de lado a vontade de renovação política para o cargo de prefeito ”, alerta Eric.

    Já Durango Duarte, CEO do instituto iMarketing, informou que deve desenvolver cerca de cinco ou seis pesquisas de voto até outubro. Ele também declarou que dos 33 partidos, 19 deles já possuem pré-candidatos, fator que deve acirrar ainda mais as eleições municipais. “Não se via uma disputa com tantos nomes, desde a primeira eleição direta após a redemocratização do Brasil. Contudo, os candidatos possuem desafios a enfrentar, como a rejeição à classe política e a polarização partidária, que deve atingir candidatos específicos”, comenta Duarte.

    Sobre esta particularidade para este pleito, ele reforça que é esta mudança é um reflexo

    causada pelo fato de ser primeira eleição sem coligações proporcionais. “Cada legenda deve defender seus mandatos majoritariamente, por isso o recorde de candidaturas. Os candidatos à vereadores também devem somar até 1.500 pessoas, distribuídos nos 29 partidos regularizados em Manaus”, explicou Durango.

     Afrânio Soares, presidente da Action declarou que fará apenas três pesquisas, distribuídas entre o primeiro e segundo semestre do ano. Sendo as primeiras lançadas entre os meses de maio e junho e a última em setembro, às vésperas do pleito. A estratégia adotada por ele visa a estabilidade do cenário político, que deve definir seus pré-candidatos oficialmente nas plenárias partidárias até junho. “Esse momento de pré-candidaturas realmente favorece esse aumento e instabilidade de 20 a 25 nomes. Por essa razão não faremos tantas pesquisas, vamos esperar as plenárias que irão decidir por definitivo os candidatos oficiais. Até lá, esses nomes serão reduzidos a 11 ou até mesmo 9 prefeituráveis, como de costume”, finalizou Soares.

    No entendimento dele, a redução drástica deve encerrar a especulação de tantos nomes na disputa municipal, que vai determinar a maturação de candidaturas e dar consistência na coleta de dados durante as pesquisas. Para o presidente do Instituto, a decisão das eleições 2020 será resolvida apenas no segundo turno. “Tenho certeza que iremos definir o prefeito de Manaus apenas no segundo turno, a distribuição intensa dos votos no primeiro turno vai ser o principal responsável por esse fenômeno”, conclui Afrânio.

    Medidas contra fraudes

    Ainda segundo a resolução do TSE, empresas e entidades que divulguem pesquisas sem o prévio registro de informações, como o nome do contratante, valores e origem dos recursos; além da metodologia, período de realização e o questionário completo, estarão sujeitas a penalidades financeiras, que variam de R$53 mil até 106 mil reais em multas. Essa sanção foi criada manter a confiabilidade dos dados estatísticos coletados em consulta pública. Afim de evitar pesquisas tendenciosas ou distorcidas da realidade, que podem ou não influenciar os resultados do pleito.

    Também em dezembro do ano passado, o TSE incluiu uma resolução no Código Eleitoral (CE), que obriga candidatos a apurar informações sobre seus concorrentes, antes de propaga-las no horário eleitoral. Ou seja, caso um candidato faça uso de uma notícia falsa para atacar um adversário durante sua campanha, fica assegurado o direito de resposta ao político vítima da ação.

    Legislação Eleitoral

    Desde de 1º de janeiro, institutos como iMarketing, Pontual Pesquisas e Action Pesquisas estão autorizados pela resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a divulgar os resultados de pesquisa de intenção de voto, mediante registro antecipado de cinco dias na corte eleitoral. Os institutos utilizam várias metodologias para dar sentido às pesquisas. Avaliar o perfil do eleitor por meio da idade e sexo, são parâmetros para definir uma possível intenção de voto. Assim como a quantidades de entrevistados, que podem variar de 800 a 1500 pessoas em amostragem coletadas nas seis regiões da cidade.