Fonte: OpenWeather

    Zona Franca de Manaus


    Governo Federal apunhala a ZFM pelas costas, diz Serafim

    A decisão do governo federal de reduzir a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) do setor de concentrados de refrigerantes da Zona Franca de Manaus foi repudiada pelo deputado

    Serafim disse ainda que a medida quebra a segurança jurídica da Zona Franca de Manaus
    Serafim disse ainda que a medida quebra a segurança jurídica da Zona Franca de Manaus | Foto: Divulgação


    Manaus - A decisão do governo federal de reduzir a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) do setor de concentrados de refrigerantes da Zona Franca de Manaus, após ter prometido que não o faria, causa repercussões entre políticos do Amazonas.

    Para o deputado Serafim Corrêa (PSB) mais uma vez o governo apunhala a Zona Franca de Manaus pelas costas. “Mais uma vez o Governo Federal apunhala a Zona Franca de Manaus pelas costas. O que se está fazendo ao reduzir a alíquota de IPI, que é o principal incentivo que a ZFM de Manaus oferece para atrair novas empresas, que já foi de 40%, depois veio para 20%, depois desceu para 4%, subiu para 8%, subiu para 12% e agora voltou para 4%, ou seja, quando a empresa veio para cá foi por um atrativo de 40% e esse atrativo agora foi reduzido a 10%".

    Serafim disse ainda que a medida quebra a segurança jurídica da Zona Franca de Manaus. "Traz repercussões muito ruins, porque nenhuma outra empresa de porte vai querer vir para Manaus sabendo da instabilidade com que o Governo Federal trata a Zona Franca, e as que estão aqui vão querer sair. Portanto, deixo registrado o meu repúdio a essa medida”, declarou.