Fonte: OpenWeather

    2020


    Dias Tofolli faz balanço do trabalho do CNJ

    O relatório anual apresentado, mostra que Judiciário revela que, pela primeira vez, o estoque de processos pendentes de resolução diminuiu – são 1 milhão de processos a menos

    O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, apresentou os avanços realizados pelo judiciário, em 2013 | Foto: Divulgação

    Brasília - A elevação da eficiência e da produtividade, com a inédita redução no número de processos judiciais pendentes em todo o país, são destaques no Relatório Anual do Poder Judiciário 2019.

    O presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, apresenta esses e outros avanços realizados pelo Judiciário no ano passado durante a sessão solene de abertura do ano legislativo.

    O evento aconteceu nesta segunda-feira (3/2), no plenário do Congresso Nacional.

    O Relatório Anual do Poder Judiciário revela que, pela primeira vez, o estoque de processos pendentes de resolução diminuiu – são 1 milhão de processos a menos. Só em 2018 foram finalizados 31,9 milhões de processos em todos os segmentos da justiça, o que levou a um aumento da produtividade média dos magistrados em 4,2%, atingindo o maior valor da série histórica iniciada em 2009.

    Os resultados são fruto de investimentos em gestão estratégica, utilização de tecnologias e melhoria dos sistemas de automação. Entre 2013 e 2018, o percentual de processos autuados eletronicamente em todo o país por meio do Sistema Processo Judicial Eletrônico (PJe) cresceu 53 pontos percentuais, alcançando a marca de 83,8% de processos digitalizados. Isso garante maior agilidade na tramitação dos processos e nas decisões.

    Entre os novos projetos que estão sendo desenvolvidos, o CNJ implantou o Laboratório de Inovação para o PJe (Inova PJe) e o Centro de Inteligência Artificial aplicada ao PJe. O Inova PJe foi criado para fomentar pesquisa, produção e incorporação de inovações tecnológicas à plataforma. Já o Centro de Inteligência Artificial está voltado para o desenvolvimento e produção dos modelos de inteligência artificial.

    Metas Nacionais

    Para o ano de 2020, o CNJ incorporou nas suas metas a integração da Agenda 2030 ao Poder Judiciário, a promoção da saúde de magistrados e servidores, fomento aos direitos da criança e do adolescente e o impulso aos processos relacionados com obras públicas paralisadas. E, para o período 2021-2026, já estão delineados os Macrodesafios do Poder Judiciário, que incluem a garantia dos direitos fundamentais dos cidadãos e o fortalecimento da relação institucional do Judiciário com a sociedade, além de prever a continuidade de ações para melhorias dos processos internos e para o fomento ao aprendizado e crescimento.