Cadastramento


Alessandra alerta sobre biometria no interior

Deputada estadual relata que se não for feito o recadastramento nessas comunidades, aproximadamente 5 mil eleitores deixariam de votar nas eleições de 2020

Ação de biometria no interior do Amazonas foi comunicada pela vice-presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputada estadual Alessandra Campêlo | Foto: Divulgação

Amazonas - O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) vai realizar, no período de 10 a 18 deste mês, uma ação itinerante de revisão biométrica nos títulos eleitorais da população indígena das comunidades Kwatá, na Foz do Canumã, e Barra Mansa e região, todas elas na zona ribeirinha do município de Borba (a 215 quilômetros de Manaus). A ação foi comunicada pela vice-presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB).

Alessandra, que tem intensificado as ações do seu mandato em Borba, levou o assunto à tribuna em julho do ano passado, ocasião na qual relatou que se não fosse feito o cadastramento biométrico nessas comunidades aproximadamente 5 mil eleitores deixariam de votar nas eleições de 2020. Havia à época uma tendência de que esses eleitores migrassem para votar no município vizinho de Nova Olinda do Norte.

“É importante enaltecer o Tribunal Regional Eleitoral por estar atendendo  a esse pedido das comunidades de Borba e lembrar que encaminhamos esse pleito dos moradores no ano passado”, destacou a deputada.

 A ação itinerante de revisão biométrica nos títulos eleitorais está sendo coordenado pelo juiz da 15ª Zona Eleitoral (Borba), com realização da Diretoria Geral do TRE-AM.