Fonte: OpenWeather

    Partido


    Péricles critica apoiamentos ´não-genuínos´ ao Aliança pelo Brasil

    O deputado estadual é o único candidato do presidente Bolsonaro eleito para o parlamento estadual que manifestou sua intenção de segui-lo

    Para Péricles, quem adotar postura diferente não atende aos requisitos de uma sigla que defende fortes ideais | Foto: Divulgação

    Amazonas - O deputado estadual Delegado Péricles defendeu, nesta quinta-feira (13), postura genuína de todas as pessoas que se proponham a ajudar nas mobilizações de apoiamento do Aliança pelo Brasil.

    De acordo com o parlamentar, o momento é para esquecer pretensões eleitorais e focar primeiramente na criação da sigla. Para ele, quem adotar postura diferente não atende aos requisitos de uma sigla que defende fortes ideais e os mantém independentemente do momento.

    "É hora de nos despirmos de pretensões eleitorais e focarmos no objetivo principal: o apoio ao presidente Jair Bolsonaro e criação do Aliança pelo Brasil. Digo isso por conta de inúmeros questionamentos recebidos sobre o assunto e, ainda, para me posicionar contra qualquer movimento que não tenha cunho genuíno. Usar a imagem do presidente Bolsonaro em sentido contrário ao proposto é inaceitável por quem sempre esteve ao lado dele", afirmou, ao reforçar já ter recebido inúmeros questionamentos sobre as próximas eleições.

    Péricles é o único candidato do presidente Bolsonaro eleito para o parlamento estadual e, assim que recebeu confirmação do presidente sobre a saída do PSL e a criação de nova sigla, manifestou sua intenção de segui-lo assim que o partido for oficializado junto ao Tribunal Superior Eleitoral. "Estou com o presidente desde o início e acredito e defendo sim o crescimento do número de pessoas que queiram apoiar por entenderem que precisamos lutar por um país melhor, que valorize a família, que seja forte em seus ideais e combata diretamente a corrupção. Mas também faço questão de dizer que reprovo qualquer tipo de movimentação que tenha como único objetivo promoção pessoal, seja qual for o Estado no país", continuou.

    O deputado estadual se pronuncia após onda nacional - anunciada e criticada inclusive pela família Bolsonaro - de possíveis anúncios de possíveis presidentes de diretórios, candidatos à prefeitura, entre outros cargos na sigla. "O Aliança nem sequer existe ainda. Precisamos focar e entender que o presidente Bolsonaro precisa da nossa ajuda neste momento. Vamos unir forças sim. Toda ajuda é bem-vinda, desde que seja genuína", concluiu.