Fonte: OpenWeather

    Medida Provisória


    Bolsonaro volta atrás e mantém contrato de funcionários

    A decisão de suspender o contrato de funcionários por 4 meses havia sido divulgada no último domingo (22)

    | Autor: Larisse Neves/ TV EM TEMPO

    A decisão do presidente recebeu fortes críticas
    A decisão do presidente recebeu fortes críticas | Foto: Reprodução

    Brasília - O presidente Jair Bolsonaro recuou e decidiu derrubar um artigo da Medida Provisória (MP) que autorizava o empregador a suspender o contrato de trabalho de funcionários por quatro meses. 

    A medida foi publicada na noite do último domingo (22), e em menos de 24 horas surgiram centenas de crítica à decisão. A MP trazia várias ações para combater a crise econômica gerada pelo novo Coronavirus.

    Ela instituiu o Home Office (trabalho em casa) e a compensação de horas em caso de eventual interrupção da jornada. Entretanto o que deu o que falar foi o artigo 18, que previa a suspensão de contratos de trabalho por até 4 meses.

    A decisão de Bolsonaro a respeito desse intervalo programado no contrato dos trabalhadores não durou nem um dia.

    Depois de muita pressão, na tarde dessa segunda-feira (23), ele voltou atrás. Nas redes sociais, apenas fez o anúncio e não deu nenhuma explicação.

    Confira a reportagem da TV Em Tempo:

    | Autor: Larisse Neves/ TV EM TEMPO
     

    *Texto WEB: Marhia Edhuarda Bessa