Fonte: OpenWeather

    Aborto


    STF discute legalização do aborto em caso de Zika vírus

    Vírus em grávidas pode fazer com que o bebê nasça com complicações

    | Autor: Débora Martins/ TV Em Tempo

     

    O Plenário virtual do STF já tem sete votos para rejeitar o julgamento
    O Plenário virtual do STF já tem sete votos para rejeitar o julgamento | Foto: Reprodução

    Começou na última sexta-feira (24) e deve se estender até a próxima quinta- feira (30), no Supremo Tribunal Federal (STF) em Brasília, a votação para determinar se as mulheres grávidas infectadas com o Zyka vírus, podem optar pelo aborto sem serem criminalizadas por isso. O vírus em grávidas pode fazer com que o bebê nasça com complicações.

    O julgamento foi iniciado na sexta-feira (24) e se encerra na quinta (30)
    O julgamento foi iniciado na sexta-feira (24) e se encerra na quinta (30) | Foto: TV Em Tempo

    A microcefalia é a má formação do cérebro, doença que causa problemas neurológicos na criança. Por isso, os cuidados devem ser redobrados. No STF, os ministros decidem até esta quinta-feira (30) se as gestantes acometidas pelo Zyka vírus podem ter a liberdade de optar pelo aborto, sem serem criminalizadas visto que a criança corre risco de nascer com microcefalia.

    Ministra Carmen Lúcia é a relatora das ações em julgamento virtual
    Ministra Carmen Lúcia é a relatora das ações em julgamento virtual | Foto: TV Em Tempo

    A relatora da pauta, a ministra Cármen Lúcia, manifestou-se contra o pedido de não penalização do aborto, e foi acompanhada, até o momento, por todos os ministros que votaram: Edson Fachin, Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Alexandre de Moraes. Por enquanto, não houve votos favoráveis à permissão.

    No STF, o julgamento está sendo feito em sessão virtual. Os demais ministros devem votar até o fim desta semana.

    Confira a reportagem da TV Em Tempo:

    | Autor: Débora Martins/ TV Em Tempo
     

    *Texto WEB: Marhia Edhuarda Bessa