Fonte: OpenWeather

    CONTRA A COVID-19


    Deputados do AM cobram liberação de emendas por parte de Nelson Teich

    Valor total das emendas individuais e da bancada do Estado para saúde é pleiteada há semanas pelos parlamentares

    | Foto: Divulgação

    Manaus - Em sua primeira viagem oficial ao Amazonas, o ministro da Saúde, Nelson Teich, foi cobrado por deputados federais, para que ajude na liberação das emendas individuais e da bancada federal, que somam hoje, aproximadamente, R$ 200 milhões, destinados ao combate contra o novo coronavírus (Covid-19).

    O deputado federal Marcelo Ramos (PL-AM), que acompanhou a comitiva do ministro da Saúde, aproveitou para reforçar o apelo para que o governo federal libere as emendas parlamentares individuais e da bancada do Amazonas no Congresso Nacional.

    “Esperamos que essa vinda a Manaus seja seguida de mais ações e medidas concretas para mitigar a crise do cononavírus no Amazonas. Agradecemos a vinda de profissionais de saúde para apoiar o Estado, mas também precisamos destravar as emendas impositivas, que terão mesmo de ser pagas. Que seja, agora, que enfrentamos um aumento expressivo de casos e de óbitos”, disse Ramos.

    O deputado federal José Ricardo (PT) disse que a visita do ministro Teich se deu quase que de forma “sigilosa”, já que várias autoridades não foram informadas e nem convidadas para acompanhá-lo. Sobre a fala do ministro, onde ele pediu união entre os governos Federal, Estadual e Municipal, o deputado do PT avaliou que ela não faz o menor sentido, uma vez que Teich sequer chamou a bancada federal para debater soluções para saúde do estado.

    “Ele fala de união, mas o governo que ele pertence nega a liberação das emendas que os parlamentares vem há meses solicitando. Ele cobra união, mas seu governo se negou a criar a Comissão de Enfrentamento à Pandemia, proposta por parlamentares da esquerda, entidades e organizações da sociedade civil. Ou seja, o ministro veio a Manaus mostrar a total incoerência do governo Bolsonaro”, disse o petista.

    Em Manaus

    Logo pelo início da manhã, Teich visitou o Comando Militar da Amazônia para se reunir com autoridades da Marinha, Aeronáutica e Exército Brasileiro e definir ações de enfrentamento à Covid-19 no Amazonas. Em seguida, o ministro seguiu para visitar hospitais da capital. No domingo, a pauta principal foi um debate sobre o apoio logístico que está sendo empregado pelas Forças Armadas no combate ao coronavírus.

    "A vinda foi para conhecer o CMA, ver toda a parte de logística e planejamento que do que vai ser usado para ajudar a gente no auxílio às pessoas, na melhora da atuação do sistema, para que a gente consiga acelerar o cuidado que a gente está oferecendo para as pessoas", disse Teich na saída do comando.

    O Amazonas vive um cenário preocupante: são mais de mais de 7 mil casos confirmados e 585 óbitos. Já os sistemas de saúde e funerário estão à beira de um colapso, com quase 90% dos leitos de UTI ocupados e média de 100 enterros por dia.


    *Com informações das assessorias