Fonte: OpenWeather

    Posse


    Thury e Lins assumem TRE-AM há cinco meses da eleição pós-pandemia

    Os desembargadores tomaram posse em cerimônia transmitida ao vivo

    Thury (à direita) conta que almejava ser presidente do TRE-AM, desde juiz das comarcas do interior, na década de 1980 | Foto: Divulgação/TRE-AM

    Manaus – Com desafio de comandar a primeira eleição pós-pandemia, os desembargadores Aristóteles Lima Thury e Jorge Manoel Lopes Lins foram empossados, na manhã da quinta-feira (07), respectivamente, como presidente e vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), para o biênio 2020-2022.

    Aristóteles Lima Thury afirmou em seu discurso de posse, que sempre almejava ser presidente da Corte Eleitoral desde os anos de 1980, enquanto era juiz das comarcas do interior do Estado. “Naquela época nada disso tínhamos (estágio, preparação para magistratura). Fomos logo entregues as feras, ainda inexperiente presidi a primeira eleição com urnas de lona, e um calhamaço de mapas de apuração, e os cálculos éramos nós que elaborávamos. Que dificuldade! Imaginem, o transporte e logísticas que enfrentávamos para a realização das eleições, nas áreas rurais mais distantes da sede de cada zona eleitoral”, relembrou.

    “Exerci por onze anos a judicatura nas Comarcas do interior amazonense, e isso tudo me respaldou com a experiência adquirida ao longo desses anos, a me tornar o magistrado que sou, hoje. Agora, lá se vão 40 anos, dos quais passei onze anos no interior e hoje desço os nossos caudalosos rios, a bordo de uma nau que me trouxe a este porto, cheio de sabedoria e coragem, para iniciarmos uma nova viagem, que tenho certeza, também será exitosa pois contarei com um Imediato experiente, o colega desembargador Jorge Lins, que juntamente com os demais marinheiros partiremos com a proteção do Grande Arquiteto do Universo a uma nova jornada com toda segurança! ”, finalizou.

    Despedida

    A cerimônia foi conduzida pelo Desembargador João Simões, que deixa a presidência da Corte eleitoral. Em seu discurso de despedida, Simões afirmou que tem enorme satisfação pela sua atuação como magistrado e gestor do TRE-AM.

    Desembargador João Simões se despediu do posto de presidente e lembrou combate às fake news
    Desembargador João Simões se despediu do posto de presidente e lembrou combate às fake news | Foto: Raphael Alves/TRE-AM

    “O momento é de muita felicidade e também antecipada saudade. Nos últimos 4 anos, a Justiça Eleitoral do Amazonas preencheu boa parte dos meus dias e noites também. Um dos primeiros grandes desafios foi a realização das Eleições Gerais de 2018 que, além das inúmeras peculiaridades inerentes a sua operacionalização, especialmente num estado como o nosso, o Amazonas, teve como inovação a ocorrência de Eleições Suplementares de forma concomitante com o segundo turno, nos municípios de Anamã e Novo Airão”, ressaltou.

    Relembrando ainda o legado deixado, João Simões ressaltou o combate às fake News, e a biometria digital para todos os eleitores. “Relembro a atuação do Comitê de Prevenção e Combate às Notícias Falsas na Internet, trabalho este capitaneado pela Dra Ana Paula Serizawa, membro desta Corte. O comitê foi demandado, aproximadamente, 200 vezes. E teve tempo de resposta de, no máximo, 23 horas, prestigiando a celeridade indispensável ao processo eleitoral. Também menciono as estratégias até a meta sonhada do Amazonas 100% biometrizado, somando esforços ao trabalho de revisão biométrica iniciado pelos desembargadores que me antecederam”, destacou.

    O evento reuniu virtualmente os membros do Tribunal Pleno, além de contar com a presença de diversas personalidades como o Governador do Amazonas, Wilson Miranda Lima, o presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargador Yedo Simoes, o presidente do TRT da 11ª Região, desembargador Davi Alves de Mello. Bem como, o presidente Colégio de Presidentes dos TREs (COPTREL), desembargador Edmilson Jatahy Fonseca Júnior, juntamente com o presidente da (OAB/AM), Dr. Marco Aurélio Choy.