Fonte: OpenWeather

    CONTRA A COVID-19


    PL de medição de temperatura obrigatória é avaliado na CMM

    Proposta quer obrigar comerciante a fazer a medição para identificar pessoas com quadro de febre

    Projeto de lei estava entre outros 16 que também tem a finalidade de combate à pandemia | Foto: LEONARDO MOTA

    Manaus - Os vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) analisaram, durante a sessão plenária desta segunda-feira (11), um total de 16 Projetos de Lei, que buscam resguardar a população durante o estado de calamidade pública causado pela Covid-19, na capital amazonense. 

    Entre os projetos analisados está o 132/2020, de autoria do vereador Isaac Tayah (DC), que determina o uso de termômetros infravermelho nos estabelecimentos comerciais. O PL recebeu pedido de urgência e foi encaminhada para análise na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR).

    Tayah explica que os equipamentos serão utilizados para aferir a temperatura de clientes e funcionários, com o objetivo de identificar pessoas que apresentam quadro de febre.  “É uma medida eficaz, comprovada mundo afora. O uso do aparelho não exige contato com a pessoa e o resultado sai na hora”, explica o vereador.

    Também foram deliberados quatros PLs, de autoria do vereador Fransuá (PV). Entre eles há o projeto 135/2020, que também obriga o procedimento de aferição de temperatura corporal de clientes e funcionários, mas amplia para estabelecimentos públicos, privados, industriais, comerciais, bancários, templos religiosos.

    Outro projeto, de número 134/2020, proíbe enterros em covas coletivas em cemitérios públicos e privados de Manaus. Segundo o parlamentar, por causa da pandemia a cerimônia de despedida, feita através dos velórios, foi retirada dos familiares de forma rápida e trágica.

    A terceira proposta, 136/2020, estabelece procedimento virtual do repasse de informações e acolhimento dos familiares de pessoas internadas por covid-19, em hospitais públicos, privados e de campanha. E o quarto projeto, 139/2020, dispõe sobre o uso da telemedicina, em qualquer atividade da área de saúde, durante a crise causada pelo coronavírus. 

    Também foi deliberado o Projeto de Lei 138/2020, que pretende criar o memorial às vítimas do coronavírus, a ser instalado em espaços públicos em Manaus. Segundo o autor da proposta, vereador Amauri Colares (Republicanos), a cidade de Manaus tem sofrido os efeitos da maior pandemia da história mundial e o objetivo do memorial é possibilitar aos familiares, amigos e demais pessoas a se despedir dos seus entes queridos. “Esse Memorial é um sinal de esperança e força, para que no decorrer desta crise recordemos daqueles que não desistiram de lutar e deram suas vidas em prol do outro, acreditando em dias prósperos” salienta.

    O projeto 140/2020, de autoria do vereador Bessa (SD), que prevê a concessão de auxílio emergencial aos permissionários do serviço de táxi e auxiliares, bem como os mototáxis e seus auxiliares, para suprir as perdas econômicas decorrentes da pandemia de covid-19, também foi deliberado.

    Todos os projetos deliberados foram encaminhados para análise na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR).


    *Com informações da assessoria