Fonte: OpenWeather

    ATAQUE DIGITAL


    'Milícia digital' paga com dinheiro público é denunciada na Aleam

    Deputada Alessandra Campelo fez a denúncia de grupo coordenado por um partido político

    Deputada teve acesso a áudios que apontam estratégia de ataque a 13 deputados | Foto: Divulgação

    Manaus - Uma milícia digital, paga com dinheiro público, foi criada para atacar parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado Amazonas (Aleam). A denuncia foi feita pela deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), nesta quarta-feira (14), durante o Pequeno Expediente da sessão virtual. Sem divulgar a legenda, a parlamentar afirmou que o grupo é coordenado por um partido político. 

    Durante a fala, Alessandra exibiu o trecho de um áudio onde uma participante do grupo sugere o uso de perfis falsos nas redes sociais para atacar os parlamentares. Entre os alvos das ofensas estão, além de Campêlo, outros 12 parlamentares da atual legislatura: Joana Darc (PL), Therezinha Ruiz (PSDB), Belarmino Lins (PP), Roberto Cidade (PV), Augusto Ferraz (DEM), Abdala Fraxe (Podemos), Carlinhos Bessa (PV), Álvaro Campelo (Progressista), Dr. Gomes (PSC), Adjuto Afonso (PDT), Cabo Maciel (PL) e Saullo Vianna (PTB).

    “Quero ressaltar que esse grupo é de um partido político e tem servidores público como administradores. Isso já foi passado para as autoridades e, por envolver uma sigla política, deve ser investigado pela Polícia Federal”, disse Câmpelo. 

    A parlamentar lembrou, ainda, que ela e a líder do governo na Aleam, deputada Joana Darc, tem sido alvos constantes de ataques e ofensas e citou o episódio ocorrido na sessão da última quarta-feira (13), quando foram chamadas de ‘Marias do Bairro’ pelo deputado Wilker Barreto (Podemos)  durante a reunião.

    “Para quem não sabe, no final, a Maria do Bairro vence. Todos os que inventam mentiras e caluniam tem um final triste. Espero que a justiça seja feita”, completou.


    *Com informações da assessoria