Mudanças no ministério


General Pazuello assume cargo interino de Ministro da Saúde

O militar era o segundo nome e braço direito do ex-ministro Nelson Teich

O militar já ocupou vários cargos de liderança nas Forças Armadas
O militar já ocupou vários cargos de liderança nas Forças Armadas | Foto: Mário Oliveira – SEMCOM

Manaus - Após o pedido de exoneração do cargo de ministro da Saúde, feito por Nelson Teich na manhã desta sexta-feira (15), o nome mencionado para a ocupação do cargo de forma interina é do general Eduardo Pazuello. 

As discordâncias com o o uso da Hidroxicloroquina como remédio para tratamento com pessoas infectadas pelo novo Coronavírus foi o principal motivo declarado por Teich a Jair Bolsonaro, nesta manhã, no Palácio do Planalto, para justificar a decisão.

Ministro interino 

O militar, general Eduardo Pazuello, assume até a nomeação de outro nome para o cargo. Ele trabalhava como braço direito do ex-ministro. Eduardo Pazuello era o segundo nome de referência na pasta, na época em que assumiu, inclusive foi elogiado por Teich. "Estamos falando de logística, compra e distribuição. Ele é uma pessoa muito experiente nisso", afirmou o então ministro da Saúde.

O militar é mais um dos indicados a cargos no mandato de Bolsonaro
O militar é mais um dos indicados a cargos no mandato de Bolsonaro | Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo

O general de Divisão é do Rio de Janeiro, formou-se na Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, Rio de Janeiro, em 1984, como Oficial de Intendência. Quando tenente e capitão, realizou diversos cursos, sendo os principais: operações na selva, no Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs), em Manaus; básico paraquedista; mestre de salto; salto livre; avançado de salto livre; ações de comandos; forças especiais; e aperfeiçoamento de oficiais, no Rio de Janeiro.

Foi promovido a major, tenente-coronel e a coronel por merecimento e realizou, como oficial superior, o Curso de Comando e Estado-Maior no Exército, e o Curso de Política e Estratégia Aeroespaciais, na Força Aérea Brasileira. Comandou o 20° Batalhão Logístico Paraquedista e foi diretor do Depósito Central de Munição, ambos no Rio de Janeiro.

Em 31 de julho de 2014, ascendeu ao posto de General-de-Brigada e em 31 de março de 2018, ao posto de General de Divisão. Como Oficial General, exerceu as seguintes funções: assessor de planejamento, programação e controle orçamentário do comando logístico; comandante da base de apoio logístico do Exército; coordenador logístico das tropas do Exército Brasileiro empregadas nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos no Rio de Janeiro, em 2016; e exerceu o cargo de coordenador operacional da força tarefa logística humanitária, "Operação Acolhida".

O militar é mais um dos indicados pelo próprio Jair Bolsonaro, porém, um detalhe do novo ministro interino é a não filiação a partidos. 

Teich em menos de um mês

O ex-ministro esteve no Amazonas no início de maio de 2020
O ex-ministro esteve no Amazonas no início de maio de 2020 | Foto: Alex Pazuello

Ao visitar o Amazonas, na primeira semana de maio de 2020, o ex-ministro Nelson Teich afirmou que o Hospital de Combate à Covid-19, instalado na Universidade Nilton Lins, Zona Centro-sul de Manaus, poderá ser ampliado com apoio do Governo Federal. Não se sabe ao certo se o projeto dará continuidade com a saída precoce de Teich do Ministério da Saúde. O momento ainda é de incertezas. 

Na época, Teich afirmou que o momento era de ação rápida com os recursos que possuía. “Como a gente tem recursos escassos, temos que entender o que consigo utilizar no espaço curto de tempo. Eu preciso de tudo funcionando ao mesmo tempo para poder cuidar das pessoas. Então eu tenho que ter o respirador, eu tenho que ter as pessoas, tenho que ter outros detalhes de operação. Não posso mandar mais do que eu consigo botar para rodar rapidamente, senão eu tiro de outras partes do país. O mais importante de tudo é o que eu consigo botar para operar agora”, detalhou Teich.

Nelson Teich esteve em Manaus no início de maio
Nelson Teich esteve em Manaus no início de maio | Foto: Rell Santos/ Secom

Ainda em visita à capital amazonense para tratar sobre as providências no combate à Covid-19, Nelson Teich foi convidado pelo prefeito Arthur Virgílio Neto a visitar o hospital de campanha municipal Gilberto Novaes, administrado pela Prefeitura de Manaus, em parceria com o grupo Samel e o instituto Transire.

Segundo Teich, durante a conversa, foram discutidas as possibilidades de reforçar as estruturas de atenção à saúde, para atendimento dos pacientes, e também da definição de uma área para o atendimento das populações indígenas. Ele também comentou sobre o método utilizado no hospital de campanha. 

Assista ao Web TV News na Web TV Em Tempo:

Confira dicas de prevenção ao coronavírus:


Coronavirus

>