Fonte: OpenWeather

    ELEIÇÃO 2020


    Thury não desconsidera possível mudança no calendário eleitoral

    Novo presidente do TRE-AM, trabalha com o calendário eleitoral atual, mas fala de incertezas diante da crise sanitária

    O magistrado tem entre as suas meta, como presidente, combater principalmente a propagação de fake news sobre o pleito | Foto: Divulgação

    Manaus - Com uma extensa carreira na Justiça Comum e na Eleitoral, o desembargador Aristóteles Lima Thury, novo presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), que cumpriu a sua primeira semana no papel que sonha desde os anos 1980, mantém o trabalho da Corte Eleitoral para realizar eleições municipais na tradicional data agenda pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Contudo, diante da crise sanitária causada pela Covid-19, o desembargador não descarta a hipótese de alteração no calendário, como forma de garantir um processo seguro.

    “Os trabalhos internos seguem seu curso normal em regime de teletrabalho. Até o momento, ainda não houve alterações relacionadas às datas do Calendário Eleitoral, estabelecidas pelo TSE, mas cumpre destacar que diante da incerteza sanitária em que vivemos, não podemos desconsiderar a hipótese de mudanças. Nesse ínterim, o Ministro Luiz Roberto Barroso mencionou que o prazo final para tomar a decisão para o adiamento das eleições deste ano é junho, e que a mesma poderia ser remarcada para dezembro”, explica Thury.

    O desembargador expõe as suas expectativas para o início da gestão, novas metas da Corte, reforço do tribunal para combater a propagação de notícias falsas, antes, durante e depois das eleições, e ainda a realização do pleito municipal de outubro. Para ele, a humanidade vive hoje um momento histórico e singular na sociedade pós-moderna, em que todos passam a se adaptar ao imprevisível diante dos impactos que a pandemia da Covid-19, acarreta no mundo.

    “No contexto eleitoral, além do desafio de assegurar a regularidade do processo eleitoral, nosso empenho será direcionado para a manutenção de métodos de trabalho que garantam a higidez de todos os colaboradores envolvidos, bem como dos cidadãos amazonenses reforçando sobremaneira a segurança sanitária e medidas de proteção”, explica sobre o cenário da pós-pandemia, o magistrado que já atuou, tanto na primeira, quanto na segunda instância como juiz eleitoral, em comarcas do interior do Estado.

    Thury conta que uma das metas que pretende atingir, será a de lidar com o “novo normal” nas eleições municipais deste ano. Para ele, independente das realidades em que as sociedades estão inseridas, em maior ou menor grau de complexidade, as nações estão se adaptando às novas formas de trabalho e processos.

    “No pleito, buscaremos reiterar os objetivos que integram o processo eleitoral com uma roupagem que permita a realização de eleições regulares, promovendo, sobretudo, o exercício da cidadania pela sociedade. Embora ainda não seja possível calcularmos na íntegra os impactos ocasionados pela pandemia, no que tange à Justiça Eleitoral, desde já assumimos um papel sentinela para nos adaptarmos a possíveis desafios com vistas a uma eleição ordeira”, reitera o presidente.

    Desafios

    Aristóteles Thury conta que foi designado no ano de 2005, para compor a Comissão Especial Apuradora (CEA), do polêmico referendo sobre a proibição da comercialização de armas de fogo e munições, e que mesmo diante de um cenário pandêmico, as atividades administrativas da Justiça Eleitoral devem manter a normalidade, já prevista pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    Na sua avaliação, a atual conjuntura política brasileira requer ainda mais apoio à democracia e combate às fake News, principalmente as que atacam figuras públicas e ameaçam a credibilidade das instituições. “O Comitê de Prevenção e Combate a criação e propagação de notícias falsas não apenas será mantido, mas se fortalecerá diante deste. As plataformas digitais se consolidaram, ampliaram seus acessos e alcances com cidadãos ainda mais conectados. Por isso, é mais do que necessário combater as fake News, que não refletem a realidade, para que a população tenha subsídios verdadeiros na construção de juízos”, defende.

    O presidente do TRE-AM destaca ainda que, em tempos de pandemia, é fundamental a participação dos indivíduos para construção de um melhor cenário coletivo. “Devemos lembrar que todo coletivo surge do singular, portanto nessa direção, é essencial seguirmos as orientações das autoridades sanitárias mundiais e nacionais, buscando prevenir os agravos ocasionados pela Covid-19 em nosso meio. É necessário intensificarmos nossos cuidados com as medidas básicas de higiene, uso de máscaras e respeito ao isolamento social. Engajados nesses esforços, nós ajudaremos nossa sociedade a vencer o novo coronavírus de maneira mais célere e eficaz e construiremos laços ainda mais fortes”, finaliza.